Filmes premiados

confira a lista completa

Pocket Show – Jards Macalé


Jards Macalé

jads

Moderno na essência, inquieto e irreverente, Jards Macalé sempre esteve ligado aos principais nomes da vanguarda cultural. Artista múltiplo, que transita com total liberdade em diversas esferas da arte, foi parceiro musical de magníficos poetas, cineastas, artistas plásticos e músicos. Seu nome surge naturalmente em qualquer referência ao conceito de artista independente.

Violonista primoroso, formado na melhor tradição da música popular e erudita, ele reafirma sua importância como músico, compositor e intérprete, comemorando merecida fase de visibilidade e reconhecimento. Sua obra se mantém atual e é cada vez mais valorizada, com discos reeditados e remasterizados, Macalé vem conquistando as novas gerações interessadas no melhor da cultura musical brasileira das últimas décadas.

Atualmente, Jards Macalé segue sua agenda de shows pelo país, acompanhado da banda Let’s Play That. Para a 16ª Goiânia Mostra Curtas ele preparou um repertório com suas composições essenciais, como Farinha do Desprezo, Movimento dos Barcos, Gotham City, Vapor Barato, Hotel das Estrelas, Negra Melodia, Mal Secreto, entre outras.

Jards Anet da Silva – ou Macau, como é chamado pelos amigos – cresceu em Ipanema e ganhou o apelido de Macalé, o nome do então “pior jogador do Botafogo”. Estudou piano e orquestração com Guerra Peixe, violão com Jodacil Damasceno, violoncelo com Peter Dauelsberg e regência com Mario Tavares. Em 1965 acompanhou Maria Bethânia quando esta substituiu Nara Leão no espetáculo Opinião. Tornou-se depois diretor musical dos shows da abelha-rainha, ainda nos anos 60, e aí conheceu os baianos Gal Costa, Gilberto Gil e Caetano Veloso. Na fase pós-tropicalista fez com Capinan a música Gotham City e a defendeu no IV Festival Internacional da Canção (1969) – acompanhado da banda Os Brazões.

Autor do clássico Vapor Barato (com Waly Salomão) gravou seu primeiro disco solo – Só Morto. Nos anos 70/80 tornou-se parceiro de Moreira da Silva no samba de breque Tira os Óculos e Recolhe o Homem. Fez músicas para Gal Costa, Nara Leão e Elizeth Cardoso.


Voltar