Confira os premiados

Animação brasileira é celebrada na Goiânia Mostra Curtas


 

Cena do filme “O Violeiro Fantasma”

Em franca ascensão no País, a animação ganhou espaço exclusivo dentro da progamação da 17ª Goiânia Mostra Curtas. Nesta sexta-feira (6), o público poderá conferir 16 filmes, representantes de 10 Estados brasileiros. A sessão começa às 15 horas, no Teatro Goiânia, e tem entrada franca. Abrindo a programação, será exibido o curta Reanimando o Kaiser, produção que resgata a primeira animação brasileira, produzida em 1917 – único da sessão que não está competindo.

A curadoria foi assinada pelo cineasta César Cabral e contará com voto popular e juri oficial. Após as exibições, o público está convidado a participar do Encontro com a Animação, uma roda de conversa com participação do curador e da gerente executiva da agência Cinema do Brasil, Leila Bourdoukan. O evento será às 17 horas, no hall do Teatro Goiânia.

É a primeira vez que a Goiânia Mostra Curtas realiza uma mostra paralela dedicada à animação. Segundo a diretora do festival, Maria Abdalla, a intenção é “acompanhar o aquecimento da produção audiovisual em curta-metragem de animação no território nacional e busca exibir um recorte amplo, proveniente de todas as regiões brasileiras”.

Após a roda de conversa, às 17h30, haverá o lançamento de dois livros: A Trajetória do Cinema de Animação no Brasil, de Ana Flavia Marcheti; e Afetos, Relações e Encontros com Filmes Brasileiros Contemporâneos, de Denilson Lopes.

Completam a agenda de exibições as Mostras Goiás, Brasil, Especial e Mostrinha – esta última, dedicada ao público infantil. O evento começou na terça-feira (3) e vai até domingo (8), com palestras, debates, workshops e atividades variadas relacionadas ao audiovisual. Toda a programação é gratuita. Veja agenda completa.

http://www.goianiamostracurtas.com.br/17/programacao/

 

O Festival

Por meio da variedade da programação, a Goiânia Mostra Curtas oferece uma proximidade com a produção audiovisual feita em todo o Brasil, segundo a diretora do festival, Maria Abdalla. “A intenção é trazer um panorama das produções nacionais, propiciar um intercâmbio de culturas e, ainda, valorizar o setor audiovisual, que têm crescido bastante nos últimos anos”.

Neste edição, o festival conta com o patrocínio da Rodonaves Transportes, por meio da Lei Goyazes, Seduce Goiás e do SESI – Conselho Nacional, apoio institucional da Universidade Federal de Goiás, do Ministério da Cultura por meio da Secretaria do Audiovisual, apoio da Saneago e da Unimed Goiânia. Realização: Icumam.