Confira os premiados

Oficinas


Direção para cinema e série de TV

Ministrante: Fernando Coimbra – diretor e roteirista

4 de outubro (qua) – 14h30 às 17h30
5 de outubro (qui) – 14h30 às 17h30
6 de outubro (sex) – 14h30 às 17h30

Carga horária: 9h/aula

Local: Centro Cultural UFG – Sala de Ação Educativa – Av. Universitária, 1533, St. Leste Universitário, Goiânia-GO

Público alvo: estudantes de audiovisual, diretores, produtores, roteiristas de audiovisual

Capacidade: 25 participantes

Ementa
Baseada em sua experiência como diretor de curtas e longas-metragens para cinema e de episódios de séries de TV, o diretor apresenta as diferenças e semelhanças no processos de produção desses três formatos e também do processo de produção no Brasil e no exterior.

Conteúdo Programático

Dia 1: Apresentação do processo de escrita, direção e produção dos curtas-metragens realizados pelo diretor, com enfâse nos filmes Trópico das Cabras, O rim de Napoleão e Playing Tennis with Jean-Luc Godard. Serão discutidas as diferenças nos processos criativos de filmes feitos em condições de produção completamente distintas.

Dia 2: O processo criativo na realização dos longas-metragens O Lobo Atrás da Porta e Sand Castle (Castelo de Areia). As diferenças entre a realização de curtas e longas. As diferenças entre dirigir um filme baseado em um roteiro próprio e outro com roteiro de outro autor. As diferenças entre uma produção brasileira e uma americana.

Dia 3: O papel do diretor na direção de episódios de séries de TV. Serão discutidos os processos de realização das séries O homem da sua vida (HBO), Narcos (Netflix), Outcast (FOX). O trabalho de colaboração com os produtores e showrunners. As diferenças na colaboração com atores e equipe técnica em relação a produção de um longa-metragem. As diferenças entre a produção de séries no Brasil e nos Estados Unidos.

Confira os selecionados

 

Cinema invisível: assistência de direção

Ministrante: Marcela Lordy – diretora e roteirista

4 de outubro (qua) – 14h30 às 17h30
5 de outubro (qui) – 14h30 às 17h30
6 de outubro (sex) – 14h30 às 17h30

Carga horária: 9h/aula

Local: Espaço Culturama – Av. T-8, 324, St. Bueno, Goiânia-GO

Público alvo: estudantes de cinema, profissionais da área, interessados em geral

Capacidade: 25 participantes

Ementa
O dia-a-dia do departamento de direção, compreendendo a distribuição das funções e papéis do 1º, 2º e 3º assistente dentro da equipe. Serão destacadas as habilidades fundamentais para o assistente de direção, como liderança, organização e problemáticas de questões como o que é imposto pela produção e seus limites de orçamento versus o que precisa ser dito no filme pelo diretor; como visualizar e elaborar o cronograma geral de um filme, as prioridades de cada departamento numa contagem regressiva até o início das filmagens; a importância do roteiro como o primeiro documento e da análise técnica a partir da leitura e visão do diretor, assim como o momento de leitura com elenco e sua preparação. A oficina também analisa a função do plano de filmagem, pelo qual se prioriza a cronologia na dramaturgia e se equaciona obstáculos como: datas de locação, limite de luz dia, horários, equipe, dressing arte, agenda de elenco e particularidades de cada filme. Serão apresentadas entrevistas com profissionais do mercado mostrando a visão de cada departamento sobre a relação com o assistente de direção ao longo de um filme.

Conteúdo programático

Dia 1: As funções visíveis no filme. A função invisível do Assistente de Direção da pré a pós. Etapas do AD – metodologias, leitura técnica com equipe, visão do Diretor. Papel do 1ª,2ª,3ª Assistente de Direção.

Dia 2: Cronograma. Temas importantes antes de iniciar a pré: elenco e locação. A importância do roteiro. Análise técnica (Movie Magic, EP Scheduling). Shooting – parte criativa.

Dia 3: Plano de filmagem – estratégias. O set de filmagem – ordem do dia. Figuração. A visão dos diretores sobre o parceiro Assistente de Direção.

Confira os selecionados

 

Documentário: o cinema colaborativo como compromisso de vida

Ministrante: Vincent Carelli – cineasta e indigenista

6 de outubro (sex) – 9h às 12h
7 de outubro (sáb) – 9h às 12h
8 de outubro (dom) – 9h às 12h

Carga horária: 9h/aula

Local: Centro Cultural UFG – Sala de Ação Educativa – Av. Universitária, 1533, St. Leste Universitário, Goiânia-GO

Público alvo: público interessado em cinema documentário

Capacidade: 25 participantes

Ementa

A trajetória pelo documentário do indigenista militante Vincent Carelli, fundador do Vídeo nas Aldeias trinta anos atrás. Os momentos importantes e as dimensões de um cinema colaborativo com os índios

Conteúdo programático

Dia 1: O vídeo como intervenção- o vídeo transe

Dia 2: Emergência do cinema indígena

Dia 3: O documentário como reflexão e redenção

Confira os selecionados

 

Cinema verde e meio ambiente (Saneago)

Ministrante: Ariene Ferreira – produtora audiovisual e cultural

7 de outubro (sábado) – 14h às 16h e 16h15 às 18h15 (intervalo:15 min)

Carga horária: 4h/aula

Local: Coletivo Centopeia – Av. Cora Coralina, 140 – St. Sul, Goiânia – GO, 74080-44

Público alvo: estudantes e profissionais de audiovisual

Capacidade: 25 participantes

Ementa
A oficina tem como objetivo difundir a necessidade e importância das práticas sustentáveis nas produções audiovisuais, desmistificar as dificuldades em implementar ações que possam gerar menos impacto no planeta. Os conteúdos serão intercalados com exercícios e práticas que resultarão em um plano de ação que poderá ser aplicado nas produções.

Conteúdo Programático

Parte 1: Apresentação dos participantes. Pegada ecológica: o que significa e como é dimensionada. Como podemos reduzir nossa pegada ecológica facilitando mudanças de valores e conscientização das equipes? Sets de filmagem e em empresas produtoras: quais os desafios e resultados? As diferenças entre sets de projetos publicitários, curtas, longas e séries. Quais as ações durante o processo de produção que reduzem consumo de produtos, energia, água, a geração de resíduos. As experiências realizadas em outros países: Inglaterra, Holanda, EUA, Holanda.

Parte 2: A importância do cálculo dos impactos gerados com a produção em pegadas de carbono. Compensação da pegada de carbono e a certificação da produção. Processo para elaboração de um plano de ação para seu projeto.

Confira os selecionados


 

Locais das Oficinas

Centro Cultural UFG – Sala de Ação Educativa – Av. Universitária, 1533, St. Leste Universitário, Goiânia-GO

 

Espaço Culturama – Av. T-8, 324, St. Bueno, Goiânia-GO

 

Coletivo Centopeia – Av. Cora Coralina, 140 – St. Sul, Goiânia – GO, 74080-44


Voltar