Confira a programação completa

Festival realiza primeira Feira Audiovisual


A Goiânia Mostra Curtas revela em sua 18ª edição a Feira Audiovisual, que será realizada entre os dias 3 e 5 de outubro, na Vila Cultural Cora Coralina. A novidade chegou para comemorar a maioridade do festival goiano de curtas-metragens, abrindo espaço para a indústria cinematográfica internacional. O espaço de intercâmbio de conhecimento servirá de vitrine para o mercado estrangeiro, a fim de mostrar ao mundo a  importância do curta-metragem no Brasil e como este formato é fundamental para representar o cinema nacional no exterior.

“Após 17 anos de realização da Goiânia Mostra Curtas, entendemos que este é o momento de afirmar que o formato de curta também faz parte do mercado cinematográfico brasileiro e é responsável em grande parte pela consistência e manutenção da indústria do audiovisual no Brasil e no mundo”, afirma Maria Abdalla, diretora geral da Mostra.

A proposta da Feira é ampliar o público de curta-metragem e oferecer mais que um encontro entre profissionais, ela servirá como espaço para capacitação, além de funcionar como um local para estabelecer uma rede de contatos nacionais e internacionais. “O curta-metragem é responsável pela formação de novas gerações de cineastas e técnicos, um diretor já apresenta o olhar cinematográfico por meio dele, além de representar o cinema de uma época. Além disso, estabelecer espaços para trocas de experiência entre profissionais é importante para a oxigenação da indústria do cinema”, complementa Abdalla.

Programação

Sob coordenação da jornalista e produtora cultural Leila Bourdoukan e curadoria do produtor e diretor audiovisual Ivan Melo, ao longo dos três dias de programação, a Feira Audiovisual vai contar com duas oficinas, duas masterclasses, dois painéis e um lounge voltado para networking. “Muito do cinema é talento, como em todas as áreas, mas também é técnica, estudo, compreensão. Os profissionais escolhidos para as categorias são muito respeitados em suas áreas e ao mesmo tempo são pessoas acessíveis e gentis que se propõem a dividir seu conhecimento com alunos, jovens realizadores e o público em geral”, afirma Ivan Melo.

As oficinas serão divididas em duas categorias. A Oficina de Documentário, realizada durante os três dias da Feira, das 9h às 13h, será ministrada pelo premiado diretor francês Juliano Salgado. Responsável pelo documentário “O Sal da Terra”, Juliano recebeu prêmios internacionais, dentre eles, o Prêmio Especial do Júri Un Certain Regard no Festival de Cannes, um César de melhor documentário Francês e nominado ao Oscar, em 2015.

A Oficina de Produção, também realizada durante os três dias da Feira, das 9h às 13h, será ministrada pela produtora francesa, radicada no Brasil desde 2002, Emilie Lesclaux. A profissional que iniciou sua carreira com curtas-metragens, também carrega um currículo de premiações e produções de importantes obras, como “O Som ao Redor”, selecionado em mais de 100 festivais de cinema, vencedor de 32 prêmios e representante do Brasil no Oscar, na categoria de melhor filme estrangeiro de 2010. Lesclaux ainda produziu o longa “Aquarius”, estrelado por Sônia Braga, do diretor Kleber Mendonça Filho e está produzindo “Bacurau”, também de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles.

Também serão realizadas duas Masterclasses de direção. O historiador, roteirista e diretor André Novais estará à frente da masterclass que será apresentada no dia 3 de outubro, das 10h às 13h, quando irá falar sobre os desafios da realização, modos de trabalho, temas, formas de produção e distribuição entre curtas e longas-metragens. Responsável pela direção de curtas como “Fantasmas”, “Pouco mais de um mês” e “Quintal”, além dos longas “Ela volta na quinta” e “Temporada”, que percorreu no início de agosto o Festival de Locarno, suas produções foram exibidas e premiadas em diversos festivais e mostras pelo mundo como a Quinzena dos Realizadores em Cannes, Fid Marseille, Brasília e Mostra de Tiradentes

A segunda masterclass, sobre Direção de Atores, será realizada no dia 4 de outubro, das 10h às 13h, e contará com a presença do diretor e produtor Marcelo Caetano, premiado diversas vezes pelo longa “Corpo Elétrico”, que teve sua estreia exibida no Festival de Roterdam 2017, na Holanda, e distribuído em mais de dez países. Com um currículo extenso, destaca-se a participação como diretor assistente em “Mãe só há uma”, de Anna Muylaert e produtor de elenco de “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho.

Ainda, nos dias 3 e 4 de outubro, das 15h às 17h, serão apresentados painéis sobre “Curta-metragem – produto cultural ou comódite audiovisual?” e “Financiamento e apoios para Curtas Metragens”, respectivamente. Os painéis irão reunir um time de profissionais, entre produtores culturais e distribuidores. No primeiro dia, Emmy Sidiras, coordenadora no Cinemart do Festival de Roterdam; Sandro Fiorin, representante de vendas de conteúdo latino-americano pelo mundo, com sede de sua agência em Los Angeles; além Silvia Cruz, da Vitrini Fimes; Simone Yunes, do CineSesc; Luiz Bannitz, diretor de Conteúdo e de Negócios do Looke; Leandro Mendes, representante da Ancine; e Carla Domingues, coordenadora de Aquisição do Canal Brasil, discutirão a temática mediadas pela coordenadora da feira, Leila Bourdoukan. Já no segundo dia, Emmy Sidiras e Sandro Fiorin continuam compondo a mesa junto de Leila e ainda abrem espaço para as falas de Wadih Elkadi, representante Go Filmes; Igor Germano, chefe da Divisão de Promoção do Audiovisual (DAV) do Ministério das Relações Exteriores; Carla Francine, produtora sócia da Casa de Cinema de Olinda; e, finalmente, a produtora Diana Almeida.

Todos os dias durante a feira, das 17h às 19h, o lounge terá acesso gratuito a todos os tipos de público que deseja conhecer e estabelecer uma rede de contatos, com destaque para estudantes do audiovisual, roteiristas, diretores, produtores e quem deseja conhecer mais sobre o universo cinematográfico. “Espera-se que a feira possa aproximar profissionais do centro oeste com alguns dos principais nomes do mercado, assim como ajudar no entendimento de como a indústria cinematográfica vê, hoje, os realizadores de curtas, o cinema brasileiro e o cinema autoral”, finaliza o curador Ivan Melo

O custo para participar das oficinas é de R$ 50,00 cada, enquanto o painel e a masterclass serão cobrados por dia, R$30 cada, com direito a participação nas duas sessões que serão realizadas ao longo do dia. Os que desejarem participar dos dois dias de painéis e oficina têm a opção de adquirir o passaporte, por R$40,00.  As inscrições para as oficinas encerram no dia 20 de setembro, enquanto para os painéis e masterclass finalizam no dia 27 de setembro.

Realização

A Feira Audiovisual é uma realização Icumam Cultural e Instituto e Goiânia Mostra Curtas, com patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, Fundo Setorial do Audiovisual e da Agência Nacional do Cinema através do Ministério da Cultura e apoio da Vila Cultural Cora Coralina.

Serviço

Feira Audiovisual da Goiânia Mostra Curtas

Data: 3, 4 e 5 de outubro

Local: Vila Cultural Cora Coralina

Valores:

Oficinas: R$50,00 cada

Painel + Masterclass dia 1: R$30,00

Painel + Masterclass dia 2: R$30,00

Pacote dois dias de painel e masterclass: R60,00