Atriz Helena Ignez e pocket show abrem 19ª Goiânia Mostra Curtas


 

Centenas de pessoas se reuniram no Teatro Goiânia, em Goiânia (GO), para a abertura oficial da 19ª edição do Goiânia Mostra Curtas, nessa terça-feira, 8. A cerimônia contou com a presença da homenageada deste ano, a atriz e cineasta Helena Ignez, e apresentação do pocket show “Delírio do Verbo: Manoel Barros em Canções”.

Na primeira noite de festival, a diretora-geral, Maria Abdalla, falou, emocionada, do orgulho de estar à frente deste evento que segue para uma história de quase 20 anos. “Continuamos firmes nessa trajetória de levar o curta-metragem brasileiro aos mais diversos públicos, formando plateia por meio da diversidade das produções do nosso País”, afirmou.

Homenageada da Goiânia Mostra Curtas deste ano e também da Mostra Especial – O Amor e suas Formas, Helena Ignez subiu ao palco para abrilhantar a noite de celebração do cinema nacional. “Quero agradecer por essa noite maravilhosa que estou tendo a partir da presença de todos vocês. Se essa carreira existe, ela existe por amor realmente”, disse a atriz.

Foram exibidos três filmes que contemplam a carreira de Helena: O Pátio (1959), que foi o seu primeiro trabalho como atriz de cinema. Em seguida, Extratos (2019), dirigido por sua filha, Sinai Sganzerla, com registros filmados por Helena e Rogério, seu esposo, durante o período em que o casal esteve exilado pela ditadura militar. E por último, o experimental Ossos (2014), dirigido por Helena e inspirado na Classe Morta, de Tadeusz Kantor.

A noite foi encerrada com o trio Júlia Tygel, Tatiana Barra e Neymar Dias, no pocket show que encantou o público com os poemas musicados do escritor mato-grossense. No repertório, O Delírio do Verbo, Guardador de Águas, Borboletas Amarelas, A Terceira Margem do Rio, Se Achante, Manual de Berros, De Repente Poesia, O Menino e o Córrego, e Água e Chão.

Programação segue

Nesta quarta-feira, 9, a programação do festival Goiânia Mostra Curtas começou logo cedo na Feira Audiovisual, na Vila Cora Coralina, que fica atrás do Teatro Goiânia. A primeira atividade, às 9h, a oficina de direção de fotografia, ministrado por Heloisa Passos. Em seguida, às 10h, master class sobre coprodução internacional, com a produtora Rachel Ellis.

No período da tarde, às 15h, tem o primeiro painel com o tema “Afinal, que cinema fazemos?”. Mais tarde, às 17h, o lançamento do livro Helena Ignez, actrice expérimentale, com a presença da atriz que dá nome a obra; e o evento de networking.

Mostras

Neste segundo dia do festival, o público poderá acompanhar a exibição dos filmes de duas categorias das mostras competitivas, no Teatro Goiânia. Às 15h, tem Curta Mostra Goiás e às 19h, a Curta Mostra Brasil.

Dos mais de mil filmes inscritos, os 70 selecionados são produções retratam dilemas da infância e a construção da identidade infantil, a maturidade das narrativas de animação conquistada ao longo dos últimos anos, a diversidade e o fortalecimento das produções goianas, e a bravura e pluralidade criativa de obras produzidas em todo o país.