Goiânia Mostra Curtas revela os premiados da 19ª edição


 

Este ano, os curtas-metragens “Preciso dizer que te amo”(SP), dirigido por Ariel Nobre; “Julho” (GO), de Danilo Daher e Daniel Calil; e “Livro e meio” (SP), de Giu Nishiyama e Pedro Nishi foram eleitos os melhores filmes do festival Goiânia Mostra Curtas. A premiação aconteceu durante a cerimônia de encerramento, realizada no domingo, 13, no Teatro Goiânia, em Goiânia (GO). Ao todo, foram exibidos 87 filmes, divididos em cinco mostras: Mostra Goiás, Mostra Brasil, Mostra Animação, 19ª Mostrinha e Mostra Especial. Desses, 70 concorriam a prêmios nas mostras competitivas.

 

MELHOR FILME

Na Curta Mostra Brasil, o melhor curta-metragem foi “Preciso dizer que te amo” (SP), dirigido por Ariel Nobre que, através de um sofisticado exercício estético na expressão de sentimentos e vivências dolorosas, num contexto de grandes adversidades, alerta para a urgência do tema e da importância do engajamento da arte na luta pelo direito de existir do homem trans.

Na Curta Mostra Goiás, o escolhido foi “Julho” (GO), de Danilo Daher e Daniel Calil, pela depuração da linguagem cinematográfica e excelência técnica e artística no roteiro, fotografia, montagem, som e direção de atores; e por conseguir, em seu minimalismo, abordar questões existenciais e essenciais da vida na metrópole de forma precisa.

Na Curta Mostra Animação, o prêmio ficou com “Livro e meio” (SP), de Giu Nishiyama e Pedro Nishi, pelo rebuscamento do roteiro que, aliado a uma direção precisa, toma vida pelas mãos de uma animadora mulher, e por nos lembrar que a arte é também um bilhete para uma viagem às profundezas de nós mesmos.

 

MELHOR DIREÇÃO

Taize Inácia e Thaynara Rezende ganharam o prêmio de melhor direção com “Rio das Almas e Negras Memórias” (GO), na Curta Mostra Goiás. O curta traz a firme condução na integração de diferentes linguagens, contribuindo para que a História seja relembrada de maneira inovadora; por aliar força e delicadeza no retrato do corpo negro – especialmente o feminino – em toda a sua potência de arte que há séculos resiste.

O prêmio pela Curta Mostra Brasil foi entregue a Diego Paulino por “NEGRUM3” (SP) em que performances, registros documentais, personagens, alegorias, metáforas e poesia se misturam ao brilho do neon, da purpurina e da profusão de cores que nos levam a uma imersão na diáspora negra num manifesto de grande impacto visual e retórico.

 

PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI

“Quebramar” (SP), com direção de Cris Lyra, apresentado na Curta Mostra Brasil, recebeu o prêmio Especial do Júri pela representação sensível e intimista da comunidade lésbica, com a abordagem de questões existenciais, raciais e de gênero de forma autobiográfica, revelando um engajamento coletivo pelo direito do protagonismo das mulheres lésbicas nas narrativas de suas próprias histórias.

Pela Curta Mostra Goiás, a animação “31 de Março, Brazil” (GO), de Emerson Rodrigues, levou o prêmio por decidir abordar a atual conjuntura política de recrudescimento do fascismo de forma frontal e inequívoca, se utilizando da melhor maneira possível da forma “viral” de comunicação atual sem nunca perder de vista a excelência técnica, conseguindo manter a beleza do traço num desenho de puro horror.

Na Curta Mostra Animação, o prêmio foi para Moisés Pantolfi por “Interrogação (ou Psicopata Legalizado)” (SP) por abordar com traço marcante e de forma concisa e direta o tema mais urgente no Brasil de hoje – o genocídio da população negra como política de Estado.

 

MENÇÃO HONROSA

“Angela”, com direção de Marília Nogueira, recebeu a Menção Honrosa da Curta Mostra Brasil. O curta retrata o cotidiano na terceira idade protagonizado por cinco mulheres, adentrando um universo ainda estigmatizado, com leveza e bom humor, promovendo uma forte empatia entre a protagonista e o espectador.

 

JÚRI POPULAR

O público também participou ativamente do festival e escolheu os melhores filmes das mostras competitivas. Na Curta Mostra Brasil, o vencedor foi “Guará” (GO), com direção de Fabrício Cordeiro e Luciano Evangelista. Pela Curta Mostra Goiás, “A Bicicleta”(GO), de Milena Ribeiro, foi o favorito. O melhor curta na Mostra Animação, na opinião do júri popular foi “Isso é o Mundo Cão” (SP), de Rodrigo EBA!. Já na mostra dedicada ao público infantil, o melhor curta foi “Bicho do Mato” (PR), de Juliana Sanson.

 

ELO COMPANY E SESC TV

Outras premiações especiais foram entregues na cerimônia de encerramento do festival. O prêmio Elo Company elegeu como melhores curtas “A Ética das Hienas” (PB), com direção de Rodolpho de Barros, pela Mostra Brasil; “Poética de Barro” (MG), de Giuliana Danza, pela Mostra Animação; e “A Bicicleta”(GO), de Milena Ribeiro, pela Mostra Goiás. O prêmio de aquisição SESC TV foi entregue a Marília Nogueira, por “Angela” (MG).

 

PITCHING

Durante o encerramento da 19ª Goiânia Mostra Curtas os melhores projetos dos Laboratórios de Roteiros Audiovisuais receberam certificados. Foram eles: “Amizade”, de Ana Domitila (roteiro de animação); “Sangue do meu sangue”, de Rafaela Camelo (roteiro cinematográfico); “Malula”, de Lígia Zapolla (roteiro para séries de TV); e “Moto Taxi”, de Éder dos Santos (roteiro para webséries).