Curadoria


CURTA MOSTRA BRASIL

Panorama atual da produção nacional em curta-metragem e vitrine da representatividade e diversidade cultural brasileira, registrada na linguagem audiovisual. Mostra competitiva com júri oficial.

Rafael de Almeida – diretor, pesquisador e professor de audiovisual

É o realizador e pesquisador de cinema e audiovisual. Professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual de Goiás – UEG. Doutor em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, com estágio de doutorado pela Universidad Complutense de Madrid e pós-doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Arte e Cultura Visual da Universidade Federal de Goiás – UFG. Dirigiu alguns filmes de curta-metragem, entre os quais: “Ainda ontem”, “Wide awake”, “Para não esquecer”, “Carrossel”, “A saudade é um filme sem fim” e “Impej”. Dirigiu, produziu e realizou a curadoria do MIAU – Mostra Independente do Audiovisual Universitário (2008-2010). Foi tutor de laboratório de roteiro para projetos documentais no FAVERA – Festival Audiovisual Vera Cruz e no FICA – Festival Internacional de Cinema Ambiental. Atua como curador no Pirenópolis Doc – Festival de Documentário Brasileiro e é membro da Comissão de Seleção do Icumam Lab. Tem experiência como diretor, montador, consultor de roteiros e curador.


CURTA MOSTRA GOIÁS

Filmes que apresentam a produção audiovisual goiana atual, em constante crescimento, e representam a nossa regionalidade no Brasil e mundo afora. Mostra competitiva com júri oficial.

Fábio Rodrigues Filho – programador, pesquisador e crítico de cinema

Trabalha na crítica, realização, programação e pesquisa em cinema. Doutorando em Comunicação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é mestre pela mesma Universidade e graduado em Comunicação pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB). É membro dos grupos Poéticas da Experiência (UFMG) e Áfricas nas Artes (Cahl/UFRB). Realizador dos filmes “Tudo que é apertado rasga” (2019) e “Não vim no mundo para ser pedra” (2022). Compôs a comissão de seleção de festivais e laboratórios de filmes, a exemplo do FestCurtas BH (2019 a 2021), FIANb (2020 e 2021), Diáspora Lab (2018) e do CachoeiraDoc (2020), festival junto ao qual vem contribuindo ao longo dos últimos anos em diversas funções. Cineclubista, coordenou o Cineclube Mário Gusmão e participou do Cine Tela Preta, Cinema em Vizinhança, entre outros. Trabalha também como cartazista de cinema. Escreve para revistas, catálogos e no blog pessoal Tocar o Cinema. É um dos coordenadores do Fluxo-Fixo, festival de filmes independentes.


CURTA MOSTRA ANIMAÇÃO

Filmes que buscam exibir um recorte amplo das animações de todas as regiões do país, que surgem como resposta ao aquecimento da produção audiovisual de animação. Mostra competitiva com júri oficial.

Cesar Cabral – diretor e realizador especializado em animação

Formado em Cinema e Vídeo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) em 2002, onde se especializou em animação. Realizou em 2008 o curta-metragem em animação stop motion “Dossiê Rê Bordosa”, que conquistou mais de 70 prêmios em festivais nacionais e internacionais. Em 2010 dirigiu “Tempestade”, curta-metragem que participou de importantes festivais, como Annecy, Hiroshima, Havana e do Sundance Film Festival. É diretor geral da série de animação “Angeli The Killer”, exibida pelo Canal Brasil. “Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente” (90’) é o seu primeiro longa-metragem. O filme estreou no Festival de Annecy 2021 e recebeu o prêmio de Melhor Filme na categoria Contrechamp e o Grande Prêmio do Festival Internacional de Ottawa. Atualmente está em pré-produção do longa animado, “Um Pinguim Tupiniquim”, adaptação da obra de Índigo Ayer. Em 2016 foi homenageado pelo Anima Mundi por sua trajetória na animação brasileira.


20ª MOSTRINHA

Diversão e educação, com uma programação especial de curtas-metragens voltados ao público infanto-juvenil. Mostra não competitiva.

Gabriela Romeu – escritora, documentarista e pesquisadora da infância

Escritora, documentarista e pesquisadora da infância, há mais de vinte anos desenvolve projetos que criam pontes entre realidades e infâncias. No jornal Folha de S.Paulo, editou o caderno Folhinha e coordenou o projeto Mapa do Brincar, vencedor do Grande Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo (2010). Atuou na crítica do teatro infantil e escreveu sobre literatura e cinema, sempre integrando também diversas comissões de festivais, mostras e editais voltados à produção cultural para a infância. É autora de livros que recontam o real e o imaginário das infâncias brasileiras, tais como Tutu-Moringa – História que Tataravó Contou (Companhia das Letrinhas), Terra de Cabinha (editora Peirópolis; Prêmios Jabuti 2017, Cátedra Unesco e FNLIJ), Lá no Meu Quintal (editora Peirópolis; Prêmio FNLIJ e finalista Jabuti), Menininho (editora Panda Books; finalista Jabuti) e Irmãs da Chuva (editora Peirópolis). É roteirista e diretora de documentários que abrem janelas para o exercício de ser criança no país. É curadora de exposições e instalações que circulam em diferentes espaços culturais (Sescs, festivais e eventos de institutos). É uma das idealizadoras do Infâncias, projeto que documenta a vida das crianças pelos Brasis.


CURTA MOSTRA ESPECIAL 

Além das mostras permanentes, todos os anos a GMC traz a Curta Mostra Especial, apresentando um sentimento, um momento histórico, reflexões ou uma forma de expressar contextos através da temática escolhida e de seus filmes. Mostra não competitiva de curadoria própria.

Talita Arruda – curadora e programadora de cinema

Atua nas áreas de distribuição, curadoria, programação e exibição. Formada pela UFRJ e mestranda na UFRB, pesquisa e estuda estratégias de circulação audiovisual e a formação de novas audiências em diferentes janelas, com foco nos cinemas negros contemporâneos. Já trabalhou em empresas como Vitrine Filmes, Canal Curta!, Porta Curtas e Synapse Brasil, e atualmente trabalha com consultoria de distribuição e curadoria pela Fistaile. Selecionada no TFL NEXT Audience Design (2021) e na Berlinale Talents (2019). É tutora do Locarno Industry Academy, desde 2018, e da primeira edição do Vitrine Lab, em 2021. Nesse mesmo ano, integrou a equipe do BrLab, como membro do comitê de seleção, curadora do Reach e consultora do Workshop de Design de Audiência. Seu último lançamento comercial, Cabeça De Nêgo, foi selecionado na linha de Distribuição Inovadora do Göteborg Film Fund 2021.

Melina Bomfim – curadora e programadora de cinema

Atua nas áreas de programação, curadoria, exibição e realização audiovisual.  Baiana e brasiliense, criada entre os dois territórios, é formada em Comunicação Social pela UCB, especializou-se em documentário no Observatorio – Escuela de Cine Documental de Buenos Aires e é mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Mídia e Formatos Narrativos da UFRB. Desde 2020, faz parte da coordenação do Lab Negras Narrativas, uma realização da Associação de Profissionais do Audiovisual Negro – APAN com patrocínio da Amazon e da Amazon Prime. Em 2021, integrou os comitês de seleção do BrLab e do NordesteLAB.

icumam cultural e instituto

producao@icumam.com.br
www.icumam.com.br
Fone: 62 3218 3779.

Viela da rua 124, nº166 Qd.F-23, Lt.30
Setor Sul - Goiânia-GO
Caixa Postal nº 337
74.001-070