Homenagem

 8. OUT (TERÇA)

Canal 100

O Canal 100, cine-jornal fundado pelo diretor Carlos Niemeyer, foi reconhecido internacionalmente por suas produções revolucionárias, com cinegrafistas treinados para filmagens de futebol. Credenciado para filmar a trajetória da Seleção Brasileira em quatro Copas do Mundo, produziu três documentários de longa-metragem sobre o tema.

Com o privilégio de documentar os anos gloriosos do Maracanã, filmou os grandes clássicos dos anos que marcaram a história do maior estádio do mundo.

O Canal 100 foi exibido nos cinemas de todo o país, dos anos 50 até 1986, quando inviabilizado pelo governo do Gen. Figueiredo que proibiu a propaganda nos cine-jornais, principalmente do futebol.

A Goiânia Mostra Curtas homenageia este ano o Cine-jornal Canal 100, em reconhecimento à sua contribuição para a produção, preservação e difusão da cinematografia de futebol no Brasil.

Local: Teatro Goiânia


12. OUT (SÁBADO) – 14h

João Batista Alves Filho (in memorian)

O historiador, fotógrafo e jornalista nascido em Jaraguá, criado em Ceres e radicado em Goiânia desde 1966, possuía um acervo de milhares de fotos que contam a história de diversos jogadores e times de Goiânia, além de imagens do estádio Serra Dourada de todos os tempos, até seu falecimento em maio de 2008.

A 13ª Goiânia Mostra Curtas homenageia o dedicado historiador e pesquisador que dedicou os últimos anos de vida à pesquisa e redação da história do time Goiás no Brasileirão, que pretendia lançar livro sobre o tema.

Representante: Kandice Alves da Veiga Jardim (neta)

Local: Teatro Goiânia
 

Paulo Gonçalves

Nascido em Sacramento (MG) em 19 de Novembro de 1936, Paulo Gonçalves foi jogador de futebol do Goiânia Esporte Clube e do Clube Atlético Mineiro.

Posteriormente se graduou em Educação Física pela Universidade Católica de Minas Gerais e ministrou cursos sobre futebol nos Estados Unidos. Foi professor da Universidade Federal de Goiás e da Escola Técnica Federal de Goiás e é mestre em Ciências e Técnicas de Atividades Físicas e Esportivas pela Universidade de Paris, França.

Se destacou como treinador dos quatro clubes de futebol de Goiânia (Goiás, Goiânia, Atlético e Vila Nova), tendo conquistado vários campeonatos por eles. Foi treinador do Goiás Esporte Clube em três campanhas históricas do alviverde em campeonatos brasileiros: a primeira participação de um clube goiano em um campeonato nacional (1973); o quinto lugar no campeonato brasileiro de 1983, comandando a geração de Luvanor, Zé Teodoro, Cacau, Ney e Carlos Alberto; e o quarto lugar no campeonato nacional de 1996, comandando a geração de Dill, Lúcio e Evandro.

Como treinador da seleção brasileira de futebol feminino/CBF conquistou a medalha de ouro no Pan-Americano da República Dominicana, em 2003, comandando a geração de Marta e Cristiane.

A 13ª Goiânia Mostra Curtas homenageia Paulo Gonçalves, em reconhecimento à sua contribuição para o futebol brasileiro.

Local: Teatro Goiânia


13. OUT (DOMINGO) – 20h

Ana Luíza Azevedo

Diretora e roteirista

Que coisa extraordinária o papel agregador do futebol na sociedade brasileira. E quando levado às telas preenche o coração e a alma dos espectadores com emoção, paixão e uma intensa vibração. 

Esta química perfeita passa pelo talento de Ana Luiza Azevedo, cineasta, roteirista, produtora, diretora, dentre outras funções e atividades no campo da cultura. Em parceria com Jorge Furtado, dirigiu o curta-metragem ”Barbosa”, uma obra vigorosa, capaz de alcançar a marca de 25 anos com uma pujança extraordinária.

Lançado em 1988, ”Barbosa” já entrou nos gramados repleto de láureas. Neste caso, ”Kikitos”. Recebeu os prêmios de Melhor Montagem de Curta Nacional, Melhor Roteiro de Curta Gaúcho e Melhor Direção de Curta Gaúcho no Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. E seguiu sua carreira de vitórias ampliando a galeria de conquistas com as premiações nos festivais de Brasília, Maranhão e Havana (Cuba), além de integrar a mostra especial "Os 10 Melhores Curtas Brasileiros da Década de 80".

A trajetória de Ana Luiza Azevedo avançou em direção à meta com precisão e categoria marcantes, tendo sido premiada em vários festivais nacionais e internacionais. Passou por um, driblou o segundo, passou por três... Foram inúmeros trabalhos que a levaram ao patamar de ponta-de-lança com o sucesso de "Antes que o Mundo Acabe", que recebeu inúmeras premiações no Festival de Paulínea (2009), incluindo o Prêmio da crítica e de "Melhor Direção". Na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo / 2009, recebeu o Prêmio Itamaraty de "Melhor Longa Brasileiro".

Um golaço. Que categoria. Apropriar-se dos jargões narrativos do rádio esportivo para homenagear Ana Luiza Azevedo, significa inserir neste contexto de celebração dos 25 anos de ”Barbosa”.

A Goiânia Mostra Curtas, em 2013, realiza a sua tradicional Mostra Especial com o tema “futebol”. E tem a honra de homenagear Ana Luiza Azevedo, uma síntese da união destas duas artes centenárias que encantam o povo brasileiro.

Local: Teatro Goiânia


ABD Nacional

A 13ª Goiânia Mostra Curtas fará este ano uma homenagem à Associação Brasileira de Documentaristas e Curta Metragistas (ABD Nacional), que completa 40 anos de história.

A ABD Nacional é uma das entidades de maior importância política no cenário do cinema brasileiro. A associação reúne realizadores cinematográficos, especialmente documentaristas, mas também é aberta a curta-metragistas. Foi fundada em 1973, durante a segunda Jornada de Cinema da Bahia, em Salvador e, logo após, sediada no Rio de Janeiro. Mais tarde foram criadas as associações estaduais (a ABD de Goiás nasceria em 1985, fruto do movimento cineclubista goiano), e em 1993, durante o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, foi criada a ABD Nacional como uma nova entidade, reunindo suas unidades regionais espalhadas pelo Brasil.

Para receber a homenagem, um representante da nova Diretoria da ABD-N estará presente à cerimônia de premiação do festival.

Local: Teatro Goiânia

 


Onde fica:

Teatro Goiânia: Av. Anhanguera com Av. Tocantins, Centro