Homenagens

 7. OUT (TERÇA) – 20h

Tadeu Jungle

Diretor de cinema e publicidade, apresentador de televisão, fotógrafo, artista visual, poeta, designer gráfico e videoartista com duas participações na Bienal de São Paulo, entre muitas outras atuações, o paulistano Tadeu Jungle se define como um "contador de histórias".

Paulista nascido em 1956 (como Marcelo Tas), foi um dos expoentes da geração do vídeo independente brasileiro dos anos 1980, através de sua produtora TVDO. Sua obra autoral é marcada por um espírito anárquico, com o qual criou videoinstalações e teve vídeos experimentais premiados internacionalmente.

Ao lado de filmes publicitários, documentários e um longa-metragem ("Amanhã Nunca Mais", 2011), é responsável por títulos marcantes e inovadores na TV, seja como diretor ("Mocidade Independente", TV Bandeirantes, codirigido com Nelson Motta) ou apresentador ("Fábrica do Som", TV Cultura).

Pode-se afirmar que suas realizações autorais revelam uma improvável influência simultânea de Glauber Rocha e Chacrinha, tudo junto e misturado. Ou seja, um autor audiovisual como poucos no Brasil.

 

12. OUT (DOMINGO) – 20h

Marcelo Tas

Atualmente rosto conhecido por comandar a bancada do programa “CQC” (TV Bandeirantes), Marcelo Tas mantém também atuação destacada ainda na internet: seja no Blog do Tas, na fanpage no Facebook, com mais de três milhões de "likes", ou no perfil no Twitter, que acumula mais de cinco milhões de seguidores.

Este verdadeiro artista midiático (paulista nascido em 1956, assim como Tadeu Jungle) é surpreendentemente formado em engenharia. Mas rapidamente, ainda nos anos 1980, estreou na TV, no programa "23ª Hora", uma produção bastante alternativa do jornalista Goulart de Andrade para a TV Gazeta, emissora regional de São Paulo.

Tas reuniu-se àquela época a Fernando Meirelles, Tonico Ramos e Marcelo Machado, entre outros, na produtora Olhar Eletrônico, ficando conhecido por seus personagens irreverentes Ernesto Varela, um repórter fictício que ironizava personalidades políticas da época da abertura, dirigindo-lhes perguntas desconcertantes.

Depois vieram participações nos programas "Vídeo Show" (Rede Globo), "Vitrine" (TV Cultura), e "Saca-Rolha" (Rede 21 e PlayTV); a direção e roteiro de produções televisivas premiadas internacionalmente, como "Rá-Tim-Bum" e "Castelo Rá-Tim-Bum"; a coordenação de criação . de 1.140 edições do "Telecurso 2000"; e um longo etc.

Tas afirma que “nunca na história tivemos acesso a tanta informação - mas quem tem que processar e transformar informação em conhecimento continua sendo cada um de nós."

Talvez muitos poucos o façam, no nosso universo audiovisual, com tal grau de inteligência e criatividade.


Local: Teatro Goiânia