Gilda Nomacce

Gilda Nomacce atuou em mais de 15 peças e 50 filmes, entre curtas-metragens e longas-metragens. Premiada como melhor atriz coadjuvante no Festival de Brasília pelo filme Trabalhar Cansa, que teve estreia internacional no Festival de Cannes em 2011. Foi indicada ao prêmio Shell de melhor atriz em 2011 pela peça Music Hall, produzida pela Companhia da Mentira, da qual é sócia-fundadora e em 2015 por sua atuação na montagem brasileira de Gotas D'água sobre Pedras Escaldantes, clássico de Rainer Werner Fassbinder. Ano passado ganhou uma homenagem com retrospectiva no Curta Cinema.
Fez parte do Centro de Pesquisa Teatral - CPT e atuou em peças como Fragmentos Troianos e Medéia, de Antunes Filho. Entre seus trabalhos de maior destaque estão Fucking Different São Paulo, que estreou no Festival de Berlim em 2010; Quando eu Era Vivo, exibido no Festival de Roma em 2014 e Ausência, vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival do Rio 2014, selecionado para o Festival de Berlim em 2015 e vencedor do Festival de Gramado como melhor filme, direção, roteiro e trilha sonora.
É constante colaboradora do coletivo Filmes do Caixote, onde atuou em diversos projetos dirigidos pelo grupo. Recentemente, participou do elenco do novo longa-metragem de Hector Babenco, Meu Amigo Hindu, com estreia prevista para 2016. Este ano estreia nas séries de TV. Fez o Zé do Caixão, Unidade Básica, Gigantes do Brasil e A Garota da Moto. Todas com estreia para 2015.