Debate – Preservação Audiovisual no Centro-Oeste: Realizações e Desafios


Ementa: Um dos temais mais recorrentes nas discussões sobre o patrimônio audiovisual brasileiro é a urgente necessidade da regionalização das estruturas de preservação audiovisual no Brasil. Para tanto, é preciso que as instâncias governamentais invistam na descentralização dos recursos, na manutenção das instituições já existentes e que compreendam a importância da valorização de culturais locais. Quais são os desafios enfrentados por instituições dedicadas ao patrimônio audiovisual nos Estados e municípios? Como instituições e preservacionistas audiovisuais conseguem mobilizar culturais locais? Como pensar a história e a preservação da produção audiovisual e do curta-metragem do Centro-Oeste?

Data: 8 de julho (sexta)
Horário: 19h
Online e gratuito – Canal do Icumam no Youtube: youtube.com/Icumam

 

Convidadas

Kadidja Oliveira – Arquivista (DF)

Kadidja é arquivista, analista de sistemas, e tecnóloga em gestão pública, atualmente doutoranda em Ciência da Informação PPGCINF/UnB, na linha de Patrimônio Cultural, e especialista em Letramento Informacional: Educação para informação pela FIC/UFG. Desenvolve estudos no IBICT na rede Dríade/Cariniana de preservação digital com ênfase no tratamento de acervos digitais e preservação de documentos audiovisuais. No último ano atuou no Projeto “Cenários Prospectivos para o Sistema de Informação e Gestão Documental e Arquivos (Siga)” na parceria do IPEA e Arquivo Nacional. Atua como Arquivista em projetos de Gestão de Documentos na Administração Pública Federal. É Chefe da divisão de tratamento documental do Centro de Documentação do Patrimônio no Iphan Sede (Brasília-DF).

Marinete Pinheiro – MIS (MS)

Cineasta, Jornalista, Escritora. Estudou Direção de Documentário na Escuela Internacional de Cine y Televisión de San Antônio de los Baños/Cuba (EICTV). Autora dos livros “Salas de Sonhos – Histórias dos cinemas de Campo Grande” (2008) e “Salas de Sonhos II – Memórias dos Cinemas de Mato Grosso do Sul” (2010), Editora UFMS. Dirigiu filmes de curta, média e longa metragem, entre eles, o premiado documentário “A Dama do Rasqueado” (2017). Curadora de Festivais e Mostras nacionais e internacionais. Mestranda em Cinema Latino Americano e Caribenho pela Fundación del Nuevo Cine Latino Americano e Instituto Superior de Arte (Cuba), ministra oficinas e cursos de formação livre em cinema. É membro efetiva do Instituto Histórico e Geográfico, na cadeira de Hércules Forense. Desde 2015 está na Coordenação do Museu da Imagem e do Som de Mato Grosso do Sul onde desenvolve diversas atividades de formação, difusão e promoção na área da fotografia, música e, principalmente, cinema e, em 2019, recebeu o Prêmio Darcy Ribeiro, do Ibram, pelo curso de documentário “MS 40 anos em Histórias Cinematográficas”’ em parceria com TVE Cultura, onde a matéria prima era o material de arquivo/acervo.

Tânia Mendonça – MIS (GO)

Doutora em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Lisboa-PT (2012). Possui graduação em Comunicação Social, habilitação Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás (1977). Especialização em Museologia pela Universidade Federal de Goiás (2001). Desde março de 2020 é Superintendente de Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico da Secretaria de Estado de Cultura de Goiás.

Na área de comunicação social, tem experiência em produção, roteiro, direção e edição de programas jornalísticos e documentários em vídeo. Na área de museologia, com ênfase na gestão, tem experiência na musealização e organização de acervos audiovisuais, atuando especialmente na elaboração de projetos museológicos e na musealização de acervos fonográficos e videográficos. Atua também na produção de projetos para criação e organização de museus.

Foi diretora de telejornalismo, produtora, roteirista e editora de programas e vídeos institucionais na Televisão Brasil Central (1977-1988) e na Rede Manchete Centro (1988-1990); redatora e editora da Assessoria de Marketing do Banco do Estado de Goiás (1988-1997); diretora do Museu da Imagem e do Som de Goiás (1997-2007); diretora de patrimônio histórico e artístico da Agência Goiana de Cultura (2008-2010); coordenadora de museus da Agência Goiana de Cultura (2008-2010), gerente de museus e bibliotecas e coordenadora de Gestão Museológica do Museu de Arte Contemporânea do Centro Cultural Oscar Niemeyer de Goiás (2010-2015). Foi Diretora de Patrimônio Histórico Cultural e Artístico da Secretaria de Educação Cultura e Esporte do Governo do Estado de Goiás de 2015 a 2017. (atualizado em abril 2022)

Mediação

Lila Foster – curadora, pesquisadora e preservacionista audiovisual

Lila Foster é curadora, pesquisadora e preservacionista audiovisual. Articulando pesquisa histórica e preservação audiovisual, o seu trabalho concentra-se no levantamento da produção amadora e experimental no Brasil. Integra a diretoria da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA) e é pesquisadora vinculada ao Lupa – Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual (UFF).

icumam cultural e instituto

producao@icumam.com.br
www.icumam.com.br
Fone: 62 3218 3779.

Viela da rua 124, nº166 Qd.F-23, Lt.30
Setor Sul - Goiânia-GO
Caixa Postal nº 337
74.001-070