Diretora Geral


Evocação da resistência

A Goiânia Mostra Curtas segue adiante trilhando caminhos que assimilam o nosso tempo. A 20ª primeira edição do festival se realiza on-line, empenhada em trazer ao público de todas as idades o que há de mais instigante e inovador no cinema nacional de curta-metragem. A partir desta programação, buscamos construir oportunidades de conexão entre pessoas para a convivência, a reflexão e a troca de ideias e afetos.

Após 20 anos de existência, o desafio da GMC é existir de maneira ativa, criativa e financeiramente viável, a fim de dar continuidade ao trabalho que colabora para o fortalecimento da cadeia produtiva audiovisual, a visibilidade das produções brasileiras, a formação de público, a qualificação de novos profissionais, bem como a geração de negócios, emprego e renda.

É quase inevitável, para quem conhece a GMC, sentir saudade da ambiência do Teatro Goiânia ─ espaço público que sedia o evento ─, do calor da presença, do burburinho da plateia ansiosa para assistir aos filmes. Condição que estimula o Icumam a se desafiar na idealização de uma edição tão preciosa quanto as presenciais, iniciadas em 2001.

O público da 21ª Goiânia Mostra Curtas poderá ter acesso a parte representativa da produção audiovisual concebida durante um período de isolamento social e de profundas transformações socioculturais em todo o mundo, por ocasião da pandemia da Covid-19. Estes e outros filmes, 88 curtas ao todo, estão distribuídos em três mostras competitivas (Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás e Curta Mostra Animação) e em três mostras não competitivas (20ª Mostrinha, Curtas Mostra Especial – Rasteiras Imaginárias e Mostra Homenagem – Karine Teles).

Curadores e curadoras testemunharam, na produção mais recente do país, os impactos deste período que evoca a resistência, tanto para o enfrentamento dos desafios no campo da saúde física e mental quanto pela continuada precarização das ações de política pública cultural. Nesse contexto, espaços abertos para a expressão do audiovisual – bem como de outras linguagens artísticas – se tornam ainda mais necessários e relevantes para o fomento do mercado e, consequentemente, para a circulação do trabalho de diretores, roteiristas, produtores e artistas.

A virtualidade favorece, no entanto, o fortalecimento das atividades de capacitação e qualificação, outro ponto forte do festival. Para iniciantes e para realizadores em estágio avançado de formação, a GMC oferece oficina, masterclass, laboratório de roteiros audiovisuais e debates, com a condução de especialistas de todo o Brasil. Todo o programa é gratuito, pois a Goiânia Mostra Curtas conta com o apoio da Lei Aldir Blanc, por meio da Secult Goiás, Governo de Goiás, Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo e Governo Federal. Também temos o apoio institucional da Secult Goiânia, da Prefeitura de Goiânia e do Sebrae-GO.

Dentre as discussões propostas, em 2022, destaque para o debate urgente acerca dos caminhos possíveis para a preservação dos acervos audiovisuais que registram a história e a cultura na região Centro-Oeste. Sem dúvida, um passo importante para apoiar a construção de narrativas cada vez mais consistentes e diversas como base para a produção artística e cultural no Brasil Central.

 

Maria Abdalla, diretora geral

Produtora cultural e diretora do Icumam Cultural e Instituto. Foi assistente de produção do longa-metragem Uma Vida em Segredo (2000), da diretora Suzana Amaral, em Pirenópolis-GO. Diretora de produção do documentário O Caso Matteucci (2002), de João Batista de Andrade. Com experiência em curadoria, júri e produção de filmes e eventos cinematográficos desde 1998. É idealizadora, produtora e diretora geral da Goiânia Mostra Curtas, sendo sua principal curadora. Idealizadora, diretora e produtora do Circuito Cinema Popular, projeto de exibição itinerante de filmes nacionais no interior de Goiás, Tocantins e Mato Grosso; do Curso de Formação Profissional para Cinema; e do Icumam Lab – Laboratório de Fomento à Produção Audiovisual no Centro-Oeste. Coordenadora, em Goiás, da 4ª a 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos (2009 a 2017), realizada pelo Ministério dos Direitos Humanos do Governo Federal. Realizou o 11º Circuito Cinema Popular, com exibição itinerante do filme As Duas Irenes, de Fábio Meira. Em 2020 realizou a 6ª edição do Icumam Lab, em formato online, e fez parte do júri na Mostra Londrina de Cinema e da Mostra de Curtas Gaúchos do 48º Festival de Cinema de Gramado, também realizados online. E em 2021, realizou o 7º Icumam Lab, desenvolvendo projetos audiovisuais de longa-metragem e série de TV, e a 20ª Goiânia Mostra Curtas, também de forma online devido à pandemia. Em 2022 realizará a 21ª Goiânia Mostra Curtas e o 8ª Icumam Lab.

icumam cultural e instituto

producao@icumam.com.br
www.icumam.com.br
Fone: 62 3218 3779.

Viela da rua 124, nº166 Qd.F-23, Lt.30
Setor Sul - Goiânia-GO
Caixa Postal nº 337
74.001-070