21 Goiânia Mostra Curtas - Guia de Programação no AR!

Programação Completa 21ª Goiânia Mostra Curtas

Com um total de 88 filmes, representando 18 estados brasileiros e o Distrito Federal, acontece de 5 a 10 de julho a 21ª edição da Goiânia Mostra Curtas, um dos mais expressivos festivais dedicados ao cinema brasileiro no formato curta-metragem.

 
Totalmente gratuito, a programação apresenta uma homenagem à premiada atriz, roteirista e diretora carioca Karine Teles e as seções competitivas Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Animação e Curta Mostra Goiás, além da 20ª Mostrinha, Curta Mostra Especial: Rasteiras Imaginárias, uma masterclass, debates e outras atividades de formação e qualificação.

 
Disponibilizadas de forma online para todo o país, as atrações da 21ª Goiânia Mostra Curtas podem ser acessadas pela plataforma de streaming InnSaei.tv [https://innsaei.tv/] e pelo canal do YouTube do festival [www.youtube.com/icumam]. Informações sobre programação estão disponíveis no site oficial do evento [www.goianiamostracurtas.com.br/].

 
Desde 2001, a Goiânia Mostra Curtas tem cumprido o objetivo de divulgar o cinema de curta-metragem e valorizar a diversidade social, política, étnica e cultural brasileira. Ao longo desse tempo, o festival vem contribuindo para a formação, capacitação e desenvolvimento da área, tanto no Centro-Oeste, como em todo o Brasil.

 
“Após 20 anos de existência, o desafio da GMC é existir de maneira ativa, criativa e financeiramente viável para dar continuidade ao trabalho que colabora para o fortalecimento da cadeia produtiva audiovisual, para a visibilidade das produções brasileiras, a formação de público, a qualificação de novos profissionais, bem como para a geração de negócios, emprego e renda.” diz Maria Abdalla, diretora geral e produtora da Goiânia Mostra Curtas.

 
Este ano, o corpo de curadores do festival foi formado pelo diretor, pesquisador e professor de audiovisual Rafael de Almeida (Curta Mostra Brasil), pelo programador, pesquisador e crítico de cinema Fábio Rodrigues Filho (Curta Mostra Goiás), pelo diretor e realizador especializado em animação Cesar Cabral (Curta Mostra Animação), pela escritora, documentarista e pesquisadora da infância Gabriela Romeu (20ª Mostrinha) e pela curadoras e programadoras de cinema Talita Arruda e Melina Bomfim (Curta Mostra Especial).

 
Homenagem: Karine Teles
 
A 21ª Goiânia Mostra Curtas presta homenagem à premiada atriz, roteirista e diretora carioca Karine Teles, consagrada em longas-metragens (“Benzinho”, “Bacurau”, “Que Horas Ela Volta?”), séries (“Os Últimos Dias de Gilda”) e telenovelas (“Pantanal”).

Considerada um dos maiores nomes do cinema nacional, responsável por alguns dos papéis mais inesquecíveis do nosso cinema, a homenagem da 21ª Goiânia Mostra Curtas é não apenas uma declaração de amor a seu trabalho de atriz, como não deixa de ser um manifesto de reconhecimento por sua autoralidade atrás das câmeras, já que seus trabalhos na direção também serão exibidos como belos exemplos do alcance desta produção completa, num singelo gesto de gratidão por seu riscado artístico.
 
Ela recebe homenagem na cerimônia de abertura do evento, em 5/07, às 20h00. Em seguida, às 20h30, ela participa de bate-papo, com mediação da apresentadora e diretora Simone Zuccolotto. A transmissão é pelo canal do YouTube do festival [www.youtube.com/icumam].
 
Um programa reunindo quatro filmes integra a homenagem e fica disponível a partir das 20h00 do mesmo dia pela plataforma InnSaei.tv [https://innsaei.tv/]. Entre eles está “Otimismo”, animação dirigida por Karine Teles em 2015.

 
“Romance” (2021), outro curta por ela dirigido, integra a sessão Curta Mostra Brasil e conta no elenco com Gilda Nomacce e Enrique Diaz.
 

Abertura
 
A cerimônia de abertura da 21ª Goiânia Mostra Curtas acontece em 5/07, às 20h00, com a transmissão pelo canal do YouTube do festival [www.youtube.com/icumam]. Ela é seguida, às 21h30, por um pocket show da banda Francisco, El Hombre, em performance acústica. O quinteto produz canções que misturam elementos do Brasil e do México, além de outros países da América Latina. O resultado dessa “mistura” envolve o pop, o funk, a MPB e a música latina. O pocket show inclui os sucessos “Triste, Louca ou Má” e “Olha a Chuva”.

Em um show acústico formato especialmente para o festival, Francisco, El Hombre canta músicas antigas e novas faixas do terceiro disco da banda: Casa Francisco. Ressignificando o tom negativo da perda, os integrantes buscaram se perder em novas sonoridades e projetos-solos para que, assim, pudessem se reencontrar como um organismo-banda.

 

Curta Mostra Brasil
 
Um total de 40 títulos recentes, produzidos em 13 estados e no Distrito Federal, compõem a Curta Mostra Brasil em 2022. Com disponibilização a partir das 19h00 do dia 6/07, a sessão é organizada em quatro programas: “Reconhecer” (com nove títulos), “Resistir” (dez), “Fabular” (dez) e “Amar” (11).
 

Curta Mostra Goiás
 
A Curta Mostra Goiás reúne 12 títulos produzidos no estado no período 2020-2022. Os filmes estão organizados em três programas: “Ouvir o Que Se Vê”, “Poesia das Manobras” e “Experimentar Encontros” e ficam disponíveis a partir das 19h00 do dia 6/07.

 
Curta Mostra Animação
 
A Curta Mostra Animação exibe 14 títulos, divididos em dois programas, disponíveis a partir das 19h00 do dia 6/07. Estão representados nove estados: Acre, Amazonas, Ceará, Nato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

 
20ª Mostrinha
 
Com foco no público infantil, a 20ª Mostrinha tem por título “Como Nossos Avós”. Estão programados cinco produções com classificação indicativa livre, disponíveis a partir das 10h00 do dia 6/07. No programa estão “Ibeji Ibeji” (RJ), “Acontecido É, Acredita Quem Quiser” (MG),  “Rua Dinorá” (CE), “Nem Todas As Manhãs São Iguais” (PB) e “Todos os Inscritos de Ness” (PR).

 
Curta Mostra Especial – Rasteiras Imaginárias
 
Em 2022, a tradicional Curta Mostra Especial tem como tema “Rasteiras Imaginárias”. Dividida em dois programas, são exibidos 13 filmes produzidos entre 2009 e 2022 em sete diferentes estados brasileiros: Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. O conjunto traz atmosferas distintas, dimensões técnicas, afetivas, éticas e estéticas entre casa e rua, sonho e memória. O primeiro programa da Curta Mostra Especial, denominado “Incensar o Mundo”, parte de um desejo nutrido entre fabulações, encontros e deboche, chegando a outros choques que revestem o imaginário em experiências, territórios e subjetividades. Já o segundo programa, “(no) sampler dos gestos íntimos”, traz uma intimidade, ora supressão na história, ora rasura e minúcia como linguagem do corpo negro.

 
“Drible, poesia e movimento” é o tema do debate da Curta Mostra Especial, que acontece em 9/07, sábado, às 17h00, pelo canal do YouTube do festival [www.youtube.com/icumam]. O encontro, mediado pelas curadoras Talita Arruda e Melina Bomfim, tem como convidados Heraldo de Deus, ator, roteirista e diretor; Kalor Pacheco, curadora, jornalista cultural, artista visual, roteirista e realizadora audiovisual; e Victor Hugo Leite (Vhfro), ator, produtor cultural e professor de arte. A conversa será norteada pelas memórias ativadas pelos filmes, temáticas, sonoridades e atravessamentos das possíveis “Rasteiras Imaginárias”, abordando questões como dúvidas, riscos e inseguranças que trazem os cinemas negros contemporâneos; quando vulnerabilidades de criança são substituídas pelas da vida adulta; e como fugir das romantizações e atentar ao rapto das imaginações.
 
 
Oficina Design de Audiência
 
Atividade profissional da 21ª Goiânia Mostra Curtas exclusiva para projetos selecionados, a Oficina Design de Audiência tem como principal objetivo oferecer aos participantes a experiência de explorar o potencial de diversas ferramentas para pensar as audiências e os públicos desde a etapa de desenvolvimento, ampliando a abordagem clássica de comunicação e de marketing. Os três projetos selecionados terão o acompanhamento da consultora de design de audiência Marina Tarabay e do produtor Rafael Sampaio. A oficina acontece sob a coordenação do BrLab – Desenvolvimento de Projetos Audiovisuais nos dias 6, 7, 12 e 13 de julho.

 

Laboratório de Roteiros Audiovisuais
 
Voltado a profissionais selecionados, o Laboratório de Roteiros Audiovisuais da 21ª Goiânia Mostra Curtas acontece no período de 7 a 9/07 e é oferecido em duas categorias. Roteiro de Documentário é ministrado pela cineasta paulista Alice Riff, diretora e roteirista dos longas-metragens documentais “Eleições”, “Meu Corpo é Político” e “Platamama”. Já Roteiro de Ficção é ministrado pelo cineasta mineiro Gabriel Martins, diretor dos longas-metragens “No Coração do Mundo” e “Marte Um”.
 
O objetivo do laboratório é de reconhecer e qualificar roteiros originais ainda não produzidos, contribuindo assim com seu desenvolvimento, garantindo sua visibilidade e criando oportunidades para sua eventual realização.

 

Masterclass
 
Estudo de caso sobre o filme “Madalena” é tema da masterclass da 21ª Goiânia Mostra Curtas e acontece 7/07, quinta-feira, às 19h00, com transmissão pelo canal do YouTube do festival [www.youtube.com/icumam].
 
Uma das atividades de capacitação e formação do evento, a masterclass promove um estudo de caso sobre o longa-metragem sul-mato-grossense “Madalena”, que em 2021 participou de renomados festivais internacionais, como o de Roterdã (Holanda) e San Sebastián (Espanha). Participam Madiano Marcheti, diretor do filme e o produtor Marcos Pieri, com mediação Rachel do Valle, Diretora de programas do Projeto Paradiso.

A proposta é um diálogo com o diretor e um dos produtores do longa sobre o processo criativo e as estratégias que levam à realização da obra. Também na pauta está o desafiador passo do curta até o primeiro longa, passando por todas as etapas de produção do filme até a sua distribuição dentro e fora do país.
 
A atividade acontece nos dias 7/07, em uma parceria com a Paradiso Multiplica, ação de difusão de conhecimento dos profissionais beneficiados por Bolsas Paradiso para estudar ao redor do mundo que compartilham seus conhecimentos com o público, ao lado de instituições parceiras.

 
Debate “A Preservação Audiovisual no Centro-Oeste: realizações e desafios”
 
“A Preservação Audiovisual no Centro-Oeste: realizações e desafios” é o tema do debate aberta ao público que acontece no dia 8/07, sexta-feira, às 19h00, com transmissão pelo canal do YouTube do festival [www.youtube.com/icumam]. Na ocasião, é discutido um dos temas mais recorrentes nas discussões sobre o patrimônio audiovisual brasileiro: a urgente necessidade da regionalização das estruturas de preservação audiovisual no Brasil.
 
Tentando responder perguntas pertinentes ao tema, a iniciativa é enfática ao propor que é preciso que as instâncias governamentais invistam na descentralização dos recursos, na manutenção das instituições já existentes e que compreendam a importância da valorização de culturas locais.
 
Kadidja Oliveira, arquivista do Distrito Federal, Marinete Pinheiro, do Museu de Imagem e Som de Mato Grosso do Sul, e Tânia Mendonça, do Museu de Imagem e Som de Goiás, são as convidadas do encontro, que tem curadoria e mediação da pesquisadora e preservacionista audiovisual Lila Foster.
 
 
Encerramento e Premiação
 
Em cerimônia agendada para 10/07, domingo, às 19h00, com transmissão ao vivo pelo canal do YouTube do evento [www.youtube.com/icumam], são anunciados os vencedores da 21ª Goiânia Mostra Curtas.

Com três mostras competitivas (Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás e Curta Mostra Animação), os filmes premiados serão contemplados com locação de equipamentos, consultorias, serviços de pós-produção, prêmios de aquisição e em dinheiro.  O Júri Oficial do festival escolhe os vencedores nas categorias Melhor Filme, Melhor Direção e Prêmio Especial do Júri que também levam para casa o Troféu Icumam. Um júri do SescTV escolhe o vencedor do Prêmio Aquisição SescTV, e o Prêmio Canal Brasil de Curtas também tem um júri formado por jornalistas especializados, convidados pelo canal.

Doze empresas estão confirmadas, ao lado do Icumam, como parceiras na premiação da 21ª Goiânia Mostra Curtas, são elas: Canal Brasil, SescTV, Effects, Link Digital, CiaRio, DOT Cine, Mistika, C/As4tro, Ultrassom, Estúdio JLS, Academia internacional de Cinema, Centro Técnico Audiovisual. Parceiros estes que acompanham o festival em várias edições.

O júri formado por Daniel Nolasco (diretor e roteirista), Flávia Cândida (curadora, cineasta e produtora) e Lidiana Reis (produtora e roteirista) é responsável por apontar os contemplados da Curta Mostra Brasil, nas categorias melhor filme, melhor direção e prêmio especial do júri.

Já nas competições Curta Mostra Goiás e Curta Mostra Animação, os jurados são a cineasta Cintia Domit Bittar, o curador e crítico de cinema Filippo Pitanga e o cineasta, videoartista e curador Lorran Dias. Os filmes destas competições concorrem ao Troféu Icumam nas categorias de melhor filme, melhor direção e prêmio especial do júri.

Além dos filmes premiados, a homenageada do festival, Karine Teles, também recebe o Troféu Icumam que nessa edição foi assinado por Daniela Ktenas, artista visual e designer há mais de 20 anos. Autodidata, Daniela começou a trajetória artística como escultora e designer de objetos, passando para a pintura e também para o bordado ou “pintura com linhas”. Suas vacas e pinguins coloridos feitos de resina são objetos de desejo e seus quadros são bem coloridos, povoados de seres fantásticos e mitológicos. A artista vive e trabalha no Rio de Janeiro.Ainda, no final da cerimônia acontece uma confraternização com a DJ AnarkoTrans.

A 21ª Goiânia Mostra Curtas é uma realização do Icumam Cultural Instituto, Secretaria de Estado de Cultura de Goiás e Ministério do Turismo | Secretaria Especial da Cultura do Governo Federal. Este projeto foi contemplado pelo Edital de Festivais e Eventos de Arte Aldir Blanc. O evento conta com apoio institucional da Prefeitura de Goiânia, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Tem apoio do Sebrae Goiás e do Projeto Paradiso.
 
 
PROGRAMAÇÃO

 

5 de julho (terça)

20h – Abertura oficial
youtube.com/icumam
 

Homenagem à atriz, diretora e roteirista, Karine Teles.
Bate−papo com Karine Teles. Mediação: Simone Zuccolotto, apresentadora e diretora
 

21h30 – Pocket show acústico, de Francisco, El Hombre (LIVE)
youtube.com/icumam
 

Repertório

1 – Loucura

2 – Coração Acorda

3 – Olha a chuva

4 – Como una flor

5 – Ocê

6 – Tá com dólar, tá com Deus

7 – Triste, Louca ou Má

8 – Solo Muere El que se Olvida

9 – Calor da rua

10 – Batida do amor

 

Mostra homenagem ─ Karine Teles

InnSaei.tv (disponível até 10 de julho)

 

Otimismo (RJ) – 2015 – ani – 10min. Direção: Karine Teles [14]

Quinze (MG) – 2014 – fic – 26 min. Direção: Maurílio Martins [16]

Nada (MG) – 2017 – fic – 27 min. Direção: Gabriel Martins [L]

Feijoada completa (RJ) – 2012 – fic – 20 min. Direção: Angelo Defanti [12]

 

6 de julho (quarta)

10h – 20ª Mostrinha 

InnSaei.tv (disponível até 10 de julho)

Programa │Como nossos avós

Ibeji Ibeji (RJ) − 2021 − 20min − fic − Direção: Victor Rodrigues [L]

Acontecido é , acredita quem quiser (MG) − 2022 − 13 min− doc-fic − Direção: Igor Eduardo da Silva Santos e Júlia Eduarda de Paula Santos [L]

Rua Dinorá (CE) −2022 − 17 min − fic − Direção: Natália Maia e Samuel Brasileiro [L]

Nem todas as manhãs são iguais (PB) − 2022 − fic − 18 min − Direção: Fabi Melo [L]

Todos os inscritos de Ness (PR) − 2022 − fic −18min − Direção: Bruna Steudel [L]

 

14h Oficina Design de Audiência

Sala virtual (para projetos selecionados)

Instrutores: Marina Tarabay (consultora de design de audiência) e Rafael Sampaio (produtor)

 

15h Curta Mostra Especial − Rasteiras Imaginárias

InnSaei.tv (disponível até 10 de julho)

 

Programa 1 │ Incensar o Mundo

Òrun Àiyé – A criação do mundo (BA) – 2015 – ani – 12min – Direção: Jamile Coelho e Cintia Maria [L] 

Deus (SP) – 2017 – doc – 25min – Direção: Vinícius Silva [L]

5 fitas (BA) – 2020 – fic – 16min − Direção: Vilma Martins e Haroldo de Deus [12]

Bia desenha − anjo de jambo (PE) – 2019 – ani – 10min – Direção: Neco Tabosa [L]

Ilhas de calor (AL) – 2019 – fic – 20min – Direção: Ulisses Arthur [12]

Pietà (MG) – 2020 – exp – 6min – Direção: Pink Molotov [12]

Movimento (MG) – 2020 – doc – 12min – Direção: Gabriel Martins [L]

 

Programa 2 │ (no) sampler dos gestos íntimos

Pode me chamar de Nadí (CE) – 2009 – fic – 19min – Direção: Déo Cardoso [L]

Boa noite, Charles (RJ) – 2016 – ani – 19min – Direção: Irmãos Carvalho [L]

Do alvo ao papoco (CE) – 2022 – vídeoperformance – 6min − Direção: Durango [L]

O segundo antes da coragem (SP) – 2020 – exp – 6min – Direção: Grace Passô e Wilssa Esser [L]

Não vim ao mundo para ser pedra (BA/MG) – 2022 – doc – 26min – Direção: Fabio Rodrigues Filho [L]

Kbela (RJ) – 2015 – doc – 22min – Direção: Yasmin Thayná [L]

 

19h Curta Mostra Brasil 

InnSaei.tv (disponível até 10 de julho)

Programa 1 │ Reconhecer

Eco de um soco no osso (RJ) − 2021 − fic − 25min − Direção: Gabriela Giffoni  [12]

Da janela vejo o mundo (PR) − 2021 − fic − 17min − Direção: Ana Catarina Lugarini [L]

Manhã de Domingo (RJ) − 2022 − fic − 25min − Direção: Bruno Ribeiro [10]

Ato (MG) − 2021 − fic − 20min − Direção: Bárbara Paz [L]

Alexandrina – um relâmpago (AM) − 2022 − fic – 11min − Direção: Keila Sankofa [L]

Eu espero o dia da nossa independência (SP) − 2021 − doc − 21min − Direção: Bruna Carvalho Almeida e Brunna Laboissière [L]

Rua Ataléia (MG) − 2021 − Fic − 12min − Direção: André Novais Oliveira [L]

Meus santos saúdam seus santos (PA) − 2021 − Doc − 15min − Direção: Rodrigo Antonio

Aragem (MG) − 2022 − Fic − 20min − Direção: Ricardo Alves Jr [L]

 

Programa 2 │ Resistir

Central de memórias (BA) − 2021 − doc −13min − Direção: Rayssa Fernandes Coelho e Filipe Gama [10]

Chão de fábrica (SP) − 2021 − fic − 24min − Direção: Nina Kopko [14]

Madrugada (RS) − 2022 − fic − 19min − Direção: Leonardo da Rosa e Gianluca Cozza [10]

Desmonte (CE) − 2022 − fic − 21min − Direção: Pedro Diogenes e Grupo Bagaceira [10]

Encarnado (PI) − 2021 − fic − 22min − Direção: Ana Clara Ribeiro e Otávio Almeida [10]

Quem de direito (RJ) − 2022 − doc − 21min − Direção: Ana Galizia [12]

Deus me Livre (PR) − 2021 − doc − 17min − Direção: Carlos Henrique de Oliveira e Luis Ansorena Hervés [12]

Queimando em azul profundo (GO) − 2020 − exp − 18min − Direção: Paulo Balduino [16]

Fragmentos de Gondwana (PE) − 2021 − doc − 18min − Direção: Adalberto Oliveira [L]

Serrão (MG) − 2021 − fic − 18min − Direção: Marcelo Lin [10]

 

Programa 3 │ Fabular

Okofá (SP) − 2021 − doc − 17min − Direção: Daniela Caprine, Mariana Bispo, Pedro Henrique Martins, Rafael Rodrigues, Thamires Case [14]

Nenhuma fantasia (SP) − 2021 − exp – 11min − Direção: Gregório Gananian e Negro Leo [12]

Sideral (RN) − 2021 − fic − 15min − Direção: Carlos Segundo [L]

Meio ano−luz (CE) − 2021 − exp − 19min − Direção: Leonardo Mouramateus [L]

Os Pilotos do Plano (SP) − 2021 − fic − 21min − Direção: Bruna Lessa [L]

Alágbédé (BA) − 2021 − doc − 12min − Direção: Safira Moreira [L]

0,2 Miligramas de Ouro (RJ) − 2021− doc − 24min − Direção: Diego Quinderé de Carvalho [L]

Colmeia (DF) − 2021 − exp − 15min − Direção: Maurício Chades [L]

A Ordem Reina (SP) − 2022 − doc − 19min − Direção: Fernanda Pessoa [12]

O ovo (BA) − 2021 − fic − 23min − Direção: Rayane Teles [12]

 

Programa 4 │ Fabular

Amor by night (PE) − 2022 − fic − 20min − Direção: Henrique Arruda [L]

Iceberg (RJ) − 2022 − fic − 25min − Direção: Will Domingos [14]

Romance (RJ) − 2021 − fic − 15min − Direção: Karine Teles [14]

Uma paciência selvagem me trouxe até aqui (RJ) − 2021 − fic − 26min − Direção: Érica Sarmet [18]

O Durião Proibido (PE) − 2021 − doc − 20min − Direção: Txai Ferraz [12]

A última valsa (GO) − 2021 − fic − 22min − Direção: André Srur [L]

Lençol branco (MG) − 2020 − fic − 19min − Direção: Rebecca Moreno [14]

Como respirar fora d’água (SP) − 2021 − fic − 16min − Direção: Júlia Fávero e Victoria Negreiros [14]

Eu te amo é no Sol (MG) − 2021 − fic − 20min − Direção: Yasmin Guimarães [14]

Palavra grande (CE) − 2021 − doc − 12min − Direção: Manoela Ziggiatti [L]

Cantareira (SP) − 2021 − fic − 24min − Direção: Rodrigo Ribeyro [L]

 

19h Curta Mostra Goiás 

InnSaei.tv (disponível até 10 de julho)

 

Programa 1 │ Ouvir o que se vê

Acordamento (GO) − 2020 − exp − 9min. Direção: Mariana de Lima e Renata Masini Hein [L]

Os amantes são “alterofilistas” (GO) − 2020 − fic − 4 min. Direção: Juliano Moraes [L]

Presente de casamento (GO) − 2021 − doc − 11 min. Direção: Viviane Goulart [L]

Queimando em azul profundo (GO) − 2020 − exp − 18min − Direção: Paulo Balduino [16]

 

Programa 2 │ Poesia das Manobras

Depois de Cora (GO) − 2021 − doc − 16min − Direção: Lak Shamra [L]

Por dentro (GO) − 2021 − exp − 15 min − Direção: Gustavo Silvestre e Larry Machado [L]

Vento virado (GO) − 2020 − doc − 10min − Direção: Victor Quixabeira e Souza [18]

Até a luz voltar (GO) − 2021 − fic − 23min − Direção: Alana Ferreira [16]

 

Programa 3 │ Experimentar Encontros

Capim navalha (GO) − 2021 − doc − 17min − Direção: Michel Queiroz [16]

Guia (des)orientador do sexo entre mulheres (GO) − 2022 − doc −18min − Direção: Pollyanna Marques [16]

Codinome meu Amor (GO) − 2022 − doc − 13min − Direção: Viviane Goulart e João Batista Silva [18]

A última valsa (GO) − 2021− fic − 22min − Direção: André Srur [L]

 

19h Curta Mostra Animação 

InnSaei.tv (disponível até 10 de julho)

 

Programa 1

Essas coisas que queimam devagar (SP) − 2022 − ani − 1min − Direção: Affonso M. Cordeiro [12]

Modelo Vídeo (PE) − 2021 − ani − 8min − Direção: Leonardo Lacca [L]

My God, it’s full of stars (The Universe in verse, Part 2) (SP) − 2022 − ani − 2min – Direção: Daniel Bruson [L]

Cem Pilum – A História do Dilúvio (AM) − 2022 − ani − 8min − Direção: Thiago Morais [L]

O Rasgo (RJ) − 2021 − ani − 6min − Direção: Laura Pinheiro da Cunha [16]

Dinheiro (MG) − 2021 − ani − 5min − Direção: Sávio Leite e Arthur B. Senra [L]

A raiz de um (PE) − 2021 − ani − 6min − Direção: Pedro Henrique Lima [L]

 

Programa 2

Peixinho (MG) – 2021 – ani – 5min − Direção: Edson Germinio [14]

Seed (SP) − 2021– ani − 2min − Direção: Fabrício Rabachim e Flávia Rabachim [L]

Um artista da fome (SP) − 2021 − ani – 4min − Direção: Moisés Pantolfi [L]

Abstract Animated Diaries #01 (CE) − 2021− ani − 1min − Direção: Diego Akel [L]

Mind Duck (SP) − 2022 − ani − 2min − Direção: Lilly Nogami [L]

Cinzas no Pantanal (MS) − 2021 – ani − 3min − Direção: Mariana Marques [L]

Solitude (AP) − 2021 − ani − 13min − Direção: Tami Martins e Aron Miranda [L]

 

7 de julho (quinta)

10h − Laboratório de Roteiros Audiovisuais

Sala virtual (para selecionados)

Instrutores: Alice Riff (Documentário) e Gabriel Martins (Ficção)

 

13h − Laboratório de Roteiros Audiovisuais 

Sala virtual (para selecionados)

Instrutor: Gabriel Martins (Ficção)

 

14h −Oficina Design de Audiência

Sala virtual (para projetos selecionados)

Instrutores: Marina Tarabay (consultora de design de audiência) e Rafael Sampaio (produtor)

 

19h – Masterclass: Estudo de caso sobre o filme Madalena 

Parceria: Paradiso Multiplica

youtube.com/icumam

 

Convidados

Madiano Marcheti, diretor

Marcos Pieri, produtor

Mediação: Rachel do Valle, diretora de programas do Projeto Paradiso

 

8 de julho (sexta)

10h – Laboratório de Roteiros Audiovisuais

Sala virtual (para selecionados)

Instrutores: Alice Riff (Documentário) e Gabriel Martins (Ficção)

 

13h – Laboratório de Roteiros Audiovisuais

Sala virtual (para selecionados)

Instrutora: Alice Riff (Documentário)

 

19h – Debate: “A preservação audiovisual no centro−oeste: realizações e desafios”

youtube.com/icumam

 

Convidadas

Kadidja Oliveira, arquivista

Marinete Pinheiro, MIS-MS

Tânia Mendonça, MIS-GO

Mediação: Lila Foster, curadora, pesquisadora e preservacionista audiovisual

 

9 de julho (sábado)

10h – Laboratório de Roteiros Audiovisuais

Sala virtual (para selecionados)

Instrutores: Alice Riff (Documentário) e Gabriel Martins (Ficção)

 

17h –Debate da Curta Mostra Especial – Rasteiras Imaginárias: “Drible, poesia e movimento” 

youtube.com/icumam

 

Convidados

Haroldo de Deus, ator, roteirista e diretor

Kalor Pacheco, curadora, jornalista cultural, artista visual, roteirista e realizadora audiovisual

Victor Hugo Leite (Vhfro), ator, produtor cultural e professor de arte

Mediação: Talita Arruda, curadora e programadora de cinema, e Melina Bomfim, curadora e programadora de cinema

 

10 de julho (domingo)

19h – Encerramento 
youtube.com/icumam
Premiação
Confraternização com Dj AnarkoTrans
 

SOBRE OS FILMES

 

CURTA MOSTRA BRASIL

programa 1: “Reconhecer”

 

“Eco de Um Soco no Osso” (Brasil-RJ, 2021, 25 min, ficção, 12 anos) – direção de Gabriela Giffoni

sinopse: Nina deve retornar ao seu país natal depois de dois anos morando fora. Na véspera do vôo, ela tem um jantar com amigos, durante o qual são contadas histórias desse grupo de estrangeiros no novo país. Na manhã seguinte, no dia da viagem, Nina vive um pesadelo.

 

“Da Janela Vejo o Mundo” (Brasil-PR, 2021, 17 min, ficção, livre) – direção de Ana Catarina Lugarini

sinopse: Catarina caminha pela areia da memória

 

“Manhã de Domingo” (Brasil-RJ, 2022, 25 min, ficção, 10 anos) – direção de Bruno Ribeiro

sinopse: Gabriela é uma jovem pianista que irá se apresentar em seu primeiro grande recital. No entanto, um sonho com sua falecida mãe desestabiliza a mente e o coração de Gabriela, colocando em risco a sua apresentação. A partir de uma série de encontros ao longo de um dia, Gabriela irá se jogar em uma jornada de reconciliação com suas memórias e sua mãe.

 

“Ato” (Brasil-MG, 2021, 20 min, ficção, livre) – direção de Bárbara Paz

sinopse: Em um mundo suspenso e solitário. Dante se encontra em um processo de travessia. Sua única companhia: Ava – uma profissional do afeto.

 

“Alexandrina – Um Relâmpago” (Brasil-AM, 2022, 11 min, ficção, livre) – direção de Keila Sankofa

sinopse: “Alexandrina – Um Relâmpago” faz do cinema de invenção um campo fértil de contestação, que ousa rasgar os registros do perverso e mentiroso passado, onde  Alexandrina, mulher preta da Amazônia, que antes fora reduzida a objeto de estudo, esvaziada do seu vasto repertório de conhecimento e logo jogada ao limbo do suposto esquecimento; agora é o presente!

 

“Eu Espero o Dia da Nossa Independência” (Brasil-SP, 2021, 21 min, documentário, livre) – direção de Bruna Carvalho Almeida e Brunna Laboissière

sinopse: Maio de 2019: duas brasileiras viajam para a Argélia durante o Harak – um movimento popular pró-democracia. No meio da multidão, elas conhecem uma jovem musicista. O mar que as separa também é capaz de uni-las.

 

“Rua Ataléia” (Brasil-MG, 2021, 12 min, ficção, livre) – direção de André Novais Oliveira

sinopse: Em 2011, numa noite sem luz em uma rua de um bairro de periferia, uma família aguarda o retorno da energia elétrica, rodeada por velas que iluminam conversas e pensamentos. Hoje, dez anos depois, a luz tenta impor o seu lugar perante as sombras da memória.

 

“Meus Santos Saúdam Seus Santos” (Brasil-PA, 2021, 15 min, documentário, livre) – direção de Rodrigo Antonio.

sinopse: Em uma viagem de regresso à ilha do Marajó, terra de seus avós, Rodrigo conhece a pajé Roxita e recebe a notícia de que têm guias espirituais de herança. Rodrigo vive sua iniciação na pajelança marajoara e registra sua relação com Roxita, que será sua guia num encontro com seus ancestrais.

 

“Aragem” (Brasil-MG, 2022, 20 min, ficção, livre) – direção de Ricardo Alves Jr.

sinopse: Em uma praia remota do litoral brasileiro, avó e neta conhecem o extraordinário que habita o alto mar.

 

CURTA MOSTRA BRASIL

programa 2: “Resistir”

 

“Central de Memórias” (Brasil-BA, 2021, 13 min, documentário, 10 anos) – direção de Rayssa Fernandes Coelho e Filipe Gama

sinopse: A luta pela moradia e a produção de um grande filme. A memória de quatro mulheres sobre um bairro de Vitória da Conquista e o encontro com o universo do cinema, nos anos 1990.

 

“Chão de Fábrica” (Brasil-SP, 2021, 24 min, 14 min, ficção, 14 anos) – direção de Nina Kopko

sinopse: 1979. As máquinas desligam para o horário do almoço dentro de uma metalúrgica de São Bernardo do Campo. Quatro operárias comem dentro do banheiro feminino. Entre risos e conflitos, cada uma guarda o seu segredo.

 

“Madrugada” (Brasil-RS, 2022, 19 min, Ficção, 10 anos) – direção de Leonardo da Rosa e Gianluca Cozza

sinopse: Daniel e Soninho não sabem se vão voltar para casa.

 

Desmonte” (Brasil-CE, 2022, 21 min, ficção, 10 anos) – direção de Pedro Diogenes e Grupo Bagaceira

sinopse: “…eu estou aqui no topo te esperando.”

 

“Encarnado” (Brasil-PI, 2021, 22 min, ficção, 10 anos) – direção de Ana Clara Ribeiro e Otávio Almeida

sinopse: No sertão do Piauí, Brasil, dois homens vivem um (re)encontro em viagens solitárias atravessadas por tempos e espaços expandidos. Dos alaridos do passado ao presente silencioso, “Encarnado” transita no limite espiritual e carnal da existência dos homens e animais. Um rito de caminhos ocultos, onde o chão acolhe a morte a cada geração.

 

“Quem de Direito” (Brasil-RJ, 2022, 21 min, documentário, 12 anos) – direção de Ana Galizia

sinopse: A organização popular pelo acesso à terra marca o território do vale do Guapiaçu (Cachoeiras de Macacu, RJ), as mobilizações recentes contra um projeto de barragem colocam a água, também, como elemento de disputa.

 

“Deus Me Livre” (Brasil-PR, 2021, 17 min, documentário, 12 anos) – direção de Carlos Henrique de Oliveira e Luis Ansorena Hervés

sinopse: Adenilson e Zeca estão no pior lugar durante o pior momento da pandemia: são sepultadores do cemitério que mais enterra vítimas do coronavírus no Brasil. Após o chefe ser infectado, eles enfrentam a tarefa de evitar o contágio enquanto fazem inacabáveis enterros. A dupla irá se apegar mais em Deus que nas medidas de proteção.

 

“Queimando em Azul Profundo” (Brasil-GO, 2020, 16 min, experimental, 16 anos) – direção de Paulo Balduino. sinopse: Mergulhando em silêncio rumo ao azul profundo, Momoe tenta não ficar triste.

 

“Fragmentos de Gondwana” (Brasil-PE, 2021, 18 min, documentário, livre) – direção de Adalberto Oliveira

sinopse: Problemas antigos são expostos após o impacto do Óleo em Suape (PE), somando com o contexto atual em que o Brasil vive.

 

“Serrão” (Brasil-MG, 2021, 18 min, ficção, 10 anos) – direção de Marcelo Lin

sinopse: Um homem tenta recomeçar sua vida. Perto de tudo dar certo, ele perde seu olho.

 

CURTA MOSTRA BRASIL

programa 3: “Fabular”

 

“Okofá” (Brasil-SP, 2021, 17 min, documentário, 14 anos) – direção de Daniela Caprine, Mariana Bispo, Pedro Henrique Martins, Rafael Rodrigues e Thamires Case

sinopse: Um corpo multiartista, transindígina e nordestino na cidade de São Paulo.

 

“Nenhuma Fantasia” (Brasil-SP, 2021, 11 min, experimental, 12 anos) – direção de Gregório Gananian e Negro Leo

sinopse: Num tempo onde fatos inventados são decisivos para a sociedade, o próprio povo franqueia seu assassinato cultural. “Nenhuma Fantasia”, “No Fool”, em inglês, é um filme sobre, ironicamente, não haver mais dúvidas de que, do 14-Bis a space X, da corrente alternada ao google, o destino da humanidade arrastada para o centro da civilização ocidental é o rumor, aquilo que se sabe confusamente, imprecisamente, que se tem dúvidas.

 

“Sideral” (Brasil-RN/França, 2021, 15 min, ficção, livre) – direção de Carlos Segundo

sinopse: No dia do lançamento do primeiro foguete tripulado brasileiro, um acontecimento irá mudar a vida de Marcela e sua família.

 

“Meio Ano-luz” (Brasil-CE, 2021, 19 min, experimental, livre) – direção de Leonardo Mouramateus

sinopse: Um rapaz senta-se numa rua movimentada de Lisboa para desenhar as pessoas que passam. Não muito distante, um casal conversa sobre a origem de uma carteira encontrada meses antes. A luz de um momento é refletida sobre o outro.

 

“Os Pilotos do Plano” (Brasil-SP, 2021, 21 min, ficção, livre) – direção de Bruna Lessa

sinopse: Uma mentira contada muitas vezes torna-se verdade. As últimas eleições presidenciais no Brasil levaram 58 milhões de brasileiros ao espaço. Mas há quem duvide da realidade.

 

“Alágbédé” (Brasil-BA, 2021, 12 min, documentário, livre) – direção de Safira Moreira

sinopse: Baseado nos costumes do candomblé, nos cânones da arte Iorubá, e nas diferentes expressões possibilitadas pelo ferro, Zé Diabo produz sublimes esculturas de ferro que percorrem terreiros, museus, coleções e galerias, dando vida à entidades sagradas e dialogando com a potência férrea de seus ancestrais e de Ogum, aquele que rege seu trabalho, o ferro.

 

“0,2 Miligramas de Ouro” (Brasil-RJ, 2021, 24 min, documentário, livre) – direção de Diego Quinderé de Carvalho

sinopse: 8.500 quilômetros separam a Amazônia e as Ardenas. Em seu país natal, o Brasil, Diego só olha para a floresta inacessível e ameaçadora pelo lado de fora. Sua contraparte belga, no entanto, é fácil de explorar. Ali tudo é arranjado por humanos, extremamente ordenado e reduzido ao essencial. Um geólogo, um garimpeiro e um astrônomo fornecem reflexões para uma exploração filosófica da origem da existência e do futuro do nosso planeta.

 

“Colmeia” (Brasil-DF, 2021, 15 min, experimental) – direção de Maurício Chades

sinopse: Faz poucas horas que Huri saiu da prisão. Ela encontra com um amigo e pede que grave as histórias que tem para contar. Huri tira cartas de tarot para a humanidade.

 

“A Ordem Reina” (Brasil-SP, 2022, 19 min, documentário, 12 anos) – direção de Fernanda Pessoa

sinopse: A revolução está viva? Podemos imaginar alternativas para um mundo capitalista? O socialismo falhou?

Uma viagem (no tempo) internacionalista por sete países que tiveram experiências revolucionárias no século 20 é acompanhada por uma voz recitando o último texto de Rosa Luxemburgo, escrito um dia antes de ser assassinada em 1919.

 

“O Ovo” (Brasil-BA, 2021, 23 min, ficção) – direção de Rayane Teles

sinopse: Em um Brasil distópico, em que toda a população se encontra infértil e governada por um regime ditatorial populista, casal de camareira de hotel e padeiro não conseguem chegar em consenso na escolha do nome da sua filha, expondo problemas estruturais no casamento e na sociedade.

 

CURTA MOSTRA BRASIL

programa 4: “Amar”

 

“Amor by Night” (Brasil-PE, 2022, 20 min, ficção, livre) – direção de Henrique Arruda

sinopse: No futuro, o amor será frequência.

 

“Iceberg” (Brasil-RJ, 2022, 25 min, ficção, 14 anos) – direção de Will Domingos

sinopse: Em meio à pandemia, um indesejável visitante busca por reconciliação num abrigo para LGBTs, que é assombrado por uma destruição repentina e pela escassez de água.

 

“Romance” (Brasil-RJ, 2021, 15 min, ficção, 14 anos) – direção de Karine Teles

sinopse: Sede de poder e moralismo são os principais sintomas de um estranho vírus que está se espalhando pela sociedade. O romantismo é a principal estratégia de captura de novas vítimas. Juliana tenta escapar a todo custo de seus antigos romances, mas será possível ser feliz sozinha?

 

“Uma Paciência Selvagem Me Trouxe Até Aqui” (Brasil-RJ, 2021, 26 min, ficção, 18 anos) – direção de Érica Sarmet

sinopse: Cansada da solidão, a motoqueira Vange (Zélia Duncan) decide atravessar a ponte Rio-Niterói até uma festa lésbica, onde conhece quatro jovens que compartilham entre si o lar e os afetos. Um encontro de gerações; uma homenagem às que nos trouxeram até aqui.

 

“O Durião Proibido” (Brasil-PE, 2021, 20 min, documentário, 12 anos) – direção de Txai Ferraz

sinopse: Um brasileiro morando na Tailândia se apaixona por Haruki, japonês que vai deixar o país em algumas semanas.

 

“A Última Valsa” (Brasil-GO, 2021, 22 min, ficção, livre) – direção de André Srur

sinopse: Elias e seus filhos retornam pra casa depois de um dia extenuante, que irá mudar suas vidas. Em meio a palavras não ditas, à conflitos escondidos, eles tentam apenas chegar ao fim deste dia.

 

“Lençol Branco” (Brasil-MG, 2020, 19 min, ficção, 14 anos) – direção de Rebecca Moreno

sinopse: Maria é uma adolescente de 16 anos, que após ter a sua primeira relação sexual, tenta lidar com a tensão sexual que está a sua volta. Mergulhando nos seus intensos e incontroláveis desejos sobre outros corpos e descobrindo os prazeres do seu próprio.

 

“Como Respirar Fora d’Água” (Brasil-SP, 2021, 16 min, ficção, 14 anos) – direção de Júlia Fávero e Victoria Negreiros

sinopse: Na volta de um dos seus treinos de natação, Janaína é enquadrada por policiais. Já em casa e livre de perigo, ela enfrenta a relação com seu pai, também policial militar, com outros olhos.

 

Eu Te Amo é no Sol” (Brasil-MG, 2021, 20 min, ficção, 14 anos) – direção de Yasmin Guimarães

sinopse: Mati reencontra Júlia, sua namorada, que agora vive em um lugar distante e frio. Lá, se deparam com a falta de identidade e a impossibilidade de voltar para casa.

 

“Palavra Grande” (Brasil-CE, 2021, 12 min, documentário, livre) – direção de Manoela Ziggiatti

sinopse: Aos oito anos, Vitor ajuda seu amigo Leon a escrever uma carta de amor.

 

“Cantareira” (Brasil-SP, 2021, 24 min, ficção, livre) – direção de Rodrigo Ribeyro

sinopse: Bento, trabalhador e morador do centro de São Paulo, volta ao lugar em que cresceu: a casa do avô na Serra da Cantareira. Lá, busca não somente a paz, mas também um emprego.

 

CURTA MOSTRA GOIÁS

programa 1: “Ouvir o Que Se Vê”

 

“Acordamento” (Brasil-GO, 2020, 9 min, experimental, livre) – direção de Mariana de Lima e Renata Masini Hein

sinopse: Mergulhar em sonhos, vozes e imagens, tecendo palavras nas realidades da fantasia. Na vigília, um acordo é formado.

 

“Os Amantes São ‘alterofilistas’” (Brasil-GO, 2020, 4 min, ficção, livre) – direção de Juliano Moraes

sinopse: O amor como exercício radical da alteridade é o tema desse filme em tempos de coronavírus. Diante do que estamos passando vale a pena perguntar o que estamos perdendo: o dinheiro? As liberdades individuais? Talvez o mais importante, a capacidade de reconhecimento do outro.

 

“Presente de Casamento” (Brasuil-GO, 2021, 11 min, documentário, livre) – direção de Viviane Goulart

sinopse: Memórias de um casal e recordações de família são ressignificadas em imagens e sons.

 

“Queimando em Azul Profundo” (Brasil-GO, 2020, 18 min, experimental, 16 anos) – direção de Paulo Balduino sinopse: Mergulhando em silêncio rumo ao azul profundo, Momoe tenta não ficar triste.

 

CURTA MOSTRA GOIÁS

programa 2: “Poesias das Monobras”

 

“Depois de Cora” (Brasil-GO, 2021, 16 min, documentário, livre) – direção de Lak Shamra

sinopse: “Depois de Cora” retrata a poesia que reside a histórica Cidade de Goiás (GO) sob a perspectiva de dois poetas vilaboenses da região periférica, Divino Damasceno e “Seu Joaquim”, associando-se metaforicamente com o “fenômeno natural” da existência da passagem das Andorinhas que adentravam em seu cajazeiro central, algo frequente que se tornou raro nos últimos anos.

 

“Por Dentro” (Brasil-GO, 2021, 15 min, experimental, livre) – direção de Gustavo Silvestre e Larry Machado

sinopse: Dentro de mim habitam lugares, desconhecidos e encantadores. Lugares que me fazem, me definem, lugares que me mapeam. Dentro de mim há ruas, avenidas, praças, há em mim outras pessoas. Um corpo e uma cidade, um movimento que é atravessado, desvelado. Pelo corpo apresento uma cidade, Goiânia que se define em mim. Por dentro, lugares de encontro, se coabitam, eu sou a cidade, um corpo em movimento.

 

“Vento Virado” (Brasil-GO, 2020, 10 min, documentário, 18 anos) – direção de Victor Quixabeira e Souza

sinopse: No chão de terra batida do Cerrado brasileiro, um grupo de skatistas investigam o ambiente e espaços do nordeste goiano, na região da Chapada dos Veadeiros. Ao passo em que exploram possibilidades para a pratica do skate, se deparam com saberes ancestrais e medicinas naturais, que estão ameaçadas com o avanço do agronegócio e da monocultura social.

 

“Até a Luz Voltar” (Brasil-GO, 2021, 23 min, ficção, 16 anos) – direção de Alana Ferreira

sinopse: Nino vive na pequena cidade de Nova Canaã. Em meio aos obstáculos da vida, ela busca na religiosidade e nas expressões de sua sexualidade formas de se ver livre da sensação de abandono e exploração.

 

CURTA MOSTRA GOIÁS

programa 3: “Experimentar Encontros”

 

“Capim-Navalha” (Brasil-GO, 2021, 17 min, documentário, 16 anos) – direção de Michel Queiroz

sinopse: “Capim-Navalha” é sobre pessoas transvestigêneres que vivem, habitam e ‘re-existem’ na Chapada dos Veadeiros, no interior de Goiás. Temos como protagonistas Gustavo e Gaé, homens trans que abrem sua vida e pele aos olhos da câmera.

 

“Guia (Des)Orientador do Sexo Entre Mulheres” (Brasil-GO, 2022, 18 min, documentário, 16 anos) – direção de Pollyanna Marques

sinopse: Sexo entre mulheres existe e é muito prazeroso, porém ainda pouco discutido ou visibilizado fora do contexto pornográfico, como seria se as mulheres que fazem sexo com mulheres fizessem seu próprio guia do prazer?

 

“Codinome Meu Amor” (Brasil-GO, 2022, 13 min, documentário, 18 anos) – direção de Viviane Goulart e João Batista Silva

sinopse: Zaion e Zuleika são dois agentes do Movimento Revolucionário Intergaláctico infiltrados no planeta Terra para implantar uma revolução de caráter popular, porém assim como todos os terráqueos, tiveram de interromper suas atividades devido a pandemia de Covid-19.

 

“A Última Valsa” (Brasil-GO, 2021, 22 min, ficção, livre) – direção: André Srur

sinopse: Elias e seus filhos retornam pra casa depois de um dia extenuante, que irá mudar suas vidas. Em meio a palavras não ditas, à conflitos escondidos, eles tentam apenas chegar ao fim deste dia.

 

CURTA MOSTRA ANIMAÇÃO

programa 1

 

“Essas Coisas que Queimam Devagar” (Brasil-SP, 2022, 1 min, animação) – direção de Affonso M. Cordeiro

sinopse: O curta acompanha os devaneios de uma garota enquanto algo muito mais sério está acontecendo.

 

“Modelo Vídeo” (Brasil-PE, 2021, 8 min, animação, livre) – direção de Leonardo Lacca

sinopse: Há muito movimento numa pose estática.

 

“My God, It’s Full Of Stars (The Universe in Verse, Part 2)” (Brasil-SP, 2022, 2 min, animação, livre) – direção de Daniel Bruson

sinopse: Uma poetisa olha para seu pai, engenheiro do Telescópio Hubble, e vê a vontade humana de conhecer o universo. O poema da vencedora do Pulitzer Tracy K. Smith é transformado em animação stop motion com imagens criadas à mão com tintas, líquidos, vidro e distorções óticas.

 

“Cem Pilum – A História do Dilúvio” (Brasil-AM, 2022, 8 min, animação, livre) – direção de Thiago Morais

sinopse: No tempo antigo era muito violento. Existiam mais animais ferozes do que pessoas, e Deus Criador quis acabar com as cobras, onças e outros animais. Então ordenou o dilúvio. CEM PILUM – A HISTÓRIA DO DILÚVIO é o resgate de uma das histórias contadas pelo aquarelista Feliciano Lana, fazendo uma homenagem ao artista, que foi vítima da covid 19 e faleceu em 12 de maio de 2020.

 

“O Rasgo” (Brasil-RJ, 2021, 6 min, animação, 16 anos) – direção de Laura Pinheiro da Cunha

sinopse: O curta conta com três personagens centrais: Laurinha e Laurão, variações da persona designer/artista, e o rasgo, rompante, buraco negro, que antecede os momentos de tensão da narrativa, levando a personagem a transitar entre sua própria existência, às vezes por escolha própria, às vezes por imposição. As Lauras entram e saem de espaços, viajam de lugares estranhos a lugares familiares, por lugares estranhamente familiares. A história está imersa no seu próprio processo de produção. Laurinha corre por cima do storyboard, Laurão interage com ferramentas essenciais para realização do curta. Como epílogo proponho a busca pelo prazer em transicionar.

 

“Dinheiro” (Brasil-MG, 2021, 5 min, animação, livre) – direção de Sávio Leite e Arthur B. Senra

sinopse: Veio da China e se propagou pela terra. Artistas fazem dinheiro.

 

“A Raiz de Um” (Brasil-PE, 2021, 6 min, animação, 12 anos) – direção de Pedro Henrique Lima

sinopse: A busca de alguém pelo coeficiente de seu próprio sentimento diante da profunda letargia causada pela rotina em que está inserido. Escola, laços, relações. Tudo se corrói. Deixando o mundo ainda mais confuso e angustiante dentro do seu processo de amadurecimento.

 

CURTA MOSTRA ANIMAÇÃO

programa 2

 

“Peixinho” (Brasil-MG, 2021, 5 min, animação, 14 anos) – direção de Edson Germinio

sinopse: Por ter sido o último de sua família a cuidar do irmão pequeno, cuja morte lhe faz sofrer, um retirante carrega sobre si uma grande culpa, tendo paranoias de que seu irmão não descansa no túmulo. Dessa forma, vê-se obrigado, pela própria consciência, a carregar o corpo do irmão até as águas do Norte, lugar que prometera levá-lo.

 

“Seed” (Brasil-SP, 2021, 2 min, animação, livre) – direção de Fabrício Rabachim e Flávia Rabachim

sinopse: O tempo é um requisito fundamental para toda a existência. Nesta história encontramos um personagem que se descobre capaz de manipular o tempo, em busca de realizar o seu objetivo e aceitar as possíveis consequências.

 

“Um Artista da Fome” (Brasil-SP, 2021, 4 min, animação, livre) – direção de Moisés Pantolfi

sinopse: O artista da fome cria seu espetáculo necessário numa simbiose com quem o assiste, que valida e consome o mesmo, exige habilidades, virtuosismo no seu número circense da fome, e o artista assim compreende e obedece a seu público.

 

“Abstract Animated Diaries #01” (Brasil-CE, 2021, 1 min, animação, livre) – direção de Diego Akel

sinopse: Um experimento animado livre na forma de um caderno digital vivo. Cotidianos abstratos, movimentos concretos.

 

“Mind Duck” (Brasil-SP, 2022, 2 min, animação, livre) – direção de Lilly Nogami

sinopse: Uma menina acorda em um lugar inusitado e recebe uma ajuda especial de um pato… gigante! Ela mergulha em uma insana viagem ao ritmo de “Uma Pequena Serenata à Noite” de W. A. Mozart.

 

“Cinzas no Pantanal” (Brasil-MS, 2021, 3 min, animação, livre) – direção de Mariana Marques

sinopse: Um vislumbre do Pantanal, um dos lugares de maior biodiversidade do planeta. O que acontece com um ecossistema único quando tanta coisa é destruída?

 

“Solitude” (Brasil-AP, 2021, 13 min, animação, livre) – direção de Tami Martins e Aron Miranda

sinopse: Na Amazônia, Sol (25 anos) se recupera do término de mais um relacionamento abusivo, enquanto sua Sombra foge para o deserto do Atacama por não aguentar ver seu sofrimento. Enquanto Sol, enfim, começa a retomar seus espaços e sonhos próprios, sua Sombra busca independência. Ambas travam jornadas em busca de amor próprio e autoconfiança para redescobrir em sollitude o caminho de volta uma para a outra.

 

20ª MOSTRINHA: “Como Nossos Avós”

 

“Ibeji Ibeji” (Brasil-RJ, 2021, 20 min, ficção, livre) – direção de Victor Rodrigues

sinopse: A descoberta da existência da morte provoca os gêmeos Omar e Taú de que a infância não é mais como antes. Uma iminente partida da avó dentro de casa revela aos Ibeji a herança desta consciência como sentido ancestral da vida.

 

“Acontecido É, Acredita Quem Quiser” (Brasil-MG, 2022, 13 min, documentário/ficção, livre) – direção de Igor Eduardo da Silva Santos e Júlia Eduarda de Paula Santos

sinopse: Filme produzido pelos moradores do Quilombo do Mato do Tição, da área rural de Jaboticatubas (MG). Nele, anciãos da comunidade relatam histórias sobre duas figuras marcantes dentro do quilombo, Benjamim José de Siqueira e Josefa Basílio dos Santos. Esses relatos são comentados e reencenados pelas crianças. Em meio às tradições, memórias, e religiosidades, acontecido é, e acredita quem quiser.

 

“Rua Dinorá” (Brasil-CE, 2022, 17 min, ficção, livre) – direção de Natália Maia e Samuel Brasileiro

sinopse: Dinorá é uma menina de 10 anos que mora na Rua 749, no bairro Conjunto Ceará, na cidade de Fortaleza. Faixa branca no karatê, seu grande sonho é vencer o campeonato interestadual. Para que as atletas possam viajar, elas precisam angariar fundos para o time, por meio da venda de rifas para familiares e vizinhos. Ao descobrir que suas colegas moram em ruas com o nome de personalidades históricas, Dinorá empreende, em sua jornada para a venda das rifas, uma investigação sobre o nome de sua própria rua e acaba descobrindo a força coletiva na construção dos espaços habitados

 

“Nem Todas As Manhãs São Iguais” (Brasil-PB, 2022, 18 min, ficção, livre) – direção de Fabi Melo

sinopse: Ana e o seu pai Luís retornam à casa da vovó. As lembranças, a dor e a saudade são vivenciadas e questionadas pela garota a partir da sua percepção sobre a vida e a morte.

 

“Todos os Inscritos de Ness” (Brasil-PR, 2022, 18 min, ficção, livre) – direção de Bruna Steudel

sinopse: Ness (10) é feliz ao produzir para seu canal na internet de apenas 4 inscritos. Porém, tudo começa a mudar quando sua melhor amiga, em pouco tempo, passa a ter mais seguidores. Ness se vê insuficiente e parte numa busca por aceitação.

 

CURTA MOSTRA ESPECIAL: RASTEIRAS IMAGINÁRIOAS

programa 1: “Incensar o Mundo”

 

“Òrun Àiyé – A  Criação do Mundo” (Brasil-BA, 2015, 12 min, animação, livre) – direção de Jamile Coelho e Cintia Maria 

sinopse: O vovô Bira (Carlos Betão) conta para a sua neta Luna (Fernanda Crescencio) como os deuses africanos Olodumaré (João Miguel), Orunmilá (Jorge Washington), Oduduwa (Fábio de Santana), Oxalá (Carlinhos Brown), Nanã e Exu interagem para criar a Terra e os seres humanos.

 

“Deus” (Brasil-SP, 2017, 25 min, documentário, livre) – direção de Vinícius Silva

sinopse: Roseli, mulher negra e mãe da zona leste, periferia da cidade de São Paulo, cria seu filho Breno, sozinha.

 

“5 Fitas” (Brasil-BA, 2020, 16 min, ficção, 12 anos) – direção de Vilma Martins e Heraldo de Deus

sinopse: Em Salvador, todo ano acontece a tradicional festa para Senhor do Bonfim, onde fiéis, turistas e foliões, peregrinam até a famosa igreja para amarrar fitas e fazer pedidos. Os irmãos Pedro e Gabriel, ouvem desde cedo as histórias da avó e decidem se aventurar sozinhos para fazer um pedido especial. Lá eles aprender sobre religiosidade, sincretismo e importância da família.

 

“Bia Desenha – Anjo de Jambo” (Brasil-PE, 2019, 10 min, animação, livre) – direção de Neco Tabosa

sinopse: Bia e Raul são primos. As crianças moram com Raphaela e João, que são irmãos. Ela é mãe de Bia, ele é pai de Raul. As duas casas foram construídas no mesmo terreno, de frente para um grande quintal que a família herdou. Esse lugar fica na periferia da região metropolitana do Recife. O filhotinho de cachorro, Bolinha e a galinha Adelaide completam o núcleo de moradores do espaço. A grande aventura da vida das crianças é se encontrar depois da aula para brincar e desenhar. A série estimula a comunicação por desenhos, bilhetes e mensagens eletrônicas. Investigando os temas que passam pela cabeça de uma criança enquanto ela se expressa com letras, traços e cores.

 

“Ilhas de Calor” (Brasil-AL, 2019, 20 min, ficção, 12 anos) – direção de Ulisses Arthur

sinopse: Na escola, Fabrício anda com as meninas e com elas cria um grupo de rap onde entoam rimas provocadoras para os meninos. Ele está apaixonado e guarda esse segredo só pra si, mas logo, logo o muro invisível da paixão vai se estilhaçar.

 

“Pietà” (Brasil-MG, 2020, 6 min, experimental, 10 anos) – direção de Pink Molotov

sinopse: O caos e a fumaça, um bálsamo pras feridas abertas pelo tempo, neutraliza a constante sensação de não pertencimento causada pela travessia; ferramentas na construção estética das crises atuais, pois a eles nada pertence, neles nada permanece, e tudo deve ser refeito. Pietà é um trabalho sobre a desordem, sobre a ausência, sobre a negação da alma ao corpo e da própria “piedade”. É a evidência da repetição histórica das políticas de morte que se reestabelecem em nosso país desde a invasão. É a necessidade urgente de se ver em sua própria referência. Nossa nação é o calvário de uma juventude, o túmulo de Cristos e Marília incontáveis. A essa altura nos resta construir o futuro, planejar a ressurreição e a retirada da chave da morte das mãos do inimigo.

 

“Movimento” (Brasil-MG, 2020, 12 min, documentário, livre) – direção de Gabriel Martins

sinopse: Tereza, nascida na pandemia de Coronavírus em 2020, aprende seus primeiros movimentos.

 

CURTA MOSTRA ESPECIAL: RASTEIRAS IMAGINÁRIOAS

programa 2: “(no) sampler dos gestos íntimos”

 

“Pode Me Chamar de Nadí” (Brasil-CE, 2009, 19 min, ficção, livre) – direção de Déo Cardoso

sinopse: A aguerrida e combativa Nadí, que tem um problema de aceitação de seus próprios cabelos, tem seu boné tomado por colegas de classe. Ela então parte contra tudo e contra todos, tentando recuperar o boné, até que ela conhece a modelo Laila e, com ela, descobre o poder de sua própria beleza.

 

“Boa Noite, Charles” (Brasil-RJ, 2016, 19 min, animação, livre) – direção de Irmãos Carvalho

sinopse: Charles é um boneco de um filme stop motion. Quando vai dormir e apaga as luzes, seu medo do escuro transforma tudo ao seu redor. Marcos e Eduardo são dois diretores principiantes. Nem Charles, nem Marcos e Eduardo podem prever o futuro desse sinistro stop motion.

 

“Do Alvo ao Papoco” (Brasil-CE, 2022, 6 min, videoperformance, livre) – direção Durango

sinopse: Preso a uma cadeia de preconceitos e rótulos que está sempre marginalizando o povo preto e periférico, onde uma guerra está localizada. Na favela! “Do Alvo ao Papoco” vem denunciar os ataques ao nosso povo. Feridas que não cicatrizaram, que permanece desde a invasão, que se começa a criar uma narrativa de extermínio ao povo preto e favelado, vem questões. Pra quem vai o papoco? Quem será o alvo? Eu lhe pergunto: você já deu voz a um favelado? Não? Então você é um assassino!

 

“O Segundo Antes da Coragem” (Brasil-SP, 2020, 6 min, experimental, livre) – direção de Grace Passô e Wilssa Esser

sinopse: Um poema visual criado durante o início da pandemia de 2020.

 

“Não Vim ao Mundo Para Ser Pedra” (Brasil-BA/MG, 2022, 26 min, documentário, livre) – direção de Fabio Rodrigues Filho

sinopse: Um samba sobre o infinito.

 

“Kbela” (Brasil-RJ, 2015, 22 min, documentário, livre) – direção de Yasmin Thayná

sinopse: Um olhar sensível sobre a experiência do racismo vivido cotidianamente por mulheres negras. A descoberta de uma força ancestral que emerge de seus cabelos crespos transcendendo o embranquecimento. Um exercício subjetivo de autorrepresentação e empoderamento.

 

MOSTRA HOMENAGEM KARINE TELES

 

“Otimismo” (Brasil-RJ, 2015, 10 min, animação, 14 anos) – direção de Karine Teles

sinopse: Um olhar libertário sobre cinco pessoas, dois cachorros e o amor – em fotografias animadas e som direto.

 

“Quinze” (Brasil-MG, 2014, 26 min, ficção, 16 anos) – direção de Maurílio Martins

sinopse: Luiza fará 15 anos. Raquel tem alguns sonhos.

 

“Nada” (Brasil-MG, 2017, 27 min, ficção, livre) – direção de Gabriel Martins

sinopse: Bia acaba de fazer 18 anos. O final do ano se aproxima e junto dele o ENEM. A escola e os pais de Bia estão pressionando para que ela decida em qual curso vai se inscrever. Bia não quer fazer nada.

 

“Feijoada Completa” (Brasil-RJ, 2012, 20 min, ficção, 12 anos) – direção de Angelo Defanti

sinopse: Do outro lado da linha, seu marido: “Mulher, você vai gostar, tô levando uns amigos pra conversar. Eles vão com uma fome que nem me contem, eles vão com uma sede de anteontem”. Carolina não vai botar mais água no feijão. Baseado no conto de Luis Fernando Verissimo, inspirado na canção homônima de Chico Buarque.

icumam cultural e instituto

producao@icumam.com.br
www.icumam.com.br
Fone: 62 3218 3779.

Viela da rua 124, nº166 Qd.F-23, Lt.30
Setor Sul - Goiânia-GO
Caixa Postal nº 337
74.001-070